segunda-feira, 18 de junho de 2012

Bicharada, couves e el Rei D. José

Eu sinceramente não sei se o sucesso do tal evento está relacionado com a horta no meio da cidade ou com o Tony, mas ao que parece o povo lá vai aderindo com todo o vigor e alegria.

Confesso que gosto de eventos mais subtis e recatados, mas não fossem outros compromissos, tinha lá levado a Bébécas, ou não fosse ela uma fã acérrima da horta.

Tal como dizia Fernando Pessoa "primeiro estranha-se, depois entranha-se" e com ela passa-se exactamente o mesmo. Vê os animais e começa a olhar desconfiada, depois já faz destinhas e ri-se às gargalhadas, às tantas tenho que ter cuidado pois a bicharada já está a levar com um dedo no olho.

A última paixão dela é a coelinha anã da priminha S.
A coelha anda à solta lá pelo jardim, é de uma meiguice extrema e deixa-se apanhar; a Bébécas deve achar que se trata de um boneco e então é vê-la a interagir com a bicharoca. A bicharora às tantas dá-lhe "beijinhos" nas mãos, a Bébécas ri-se e encolhe-se toda com as cócegas.

Enfim, nada como o apelo da natureza e gostar/respeitar os animais.

Sem comentários: