sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Os miúdos em geral estão desaustinados e mal educados

Educar uma criança está longe de ser fácil, e eu que o diga, pois sou mãe de uma criança peculiarmente difícil.

É um doce de menina, meiguinha, generosa, inteligente, mas tem um lado menos bom, perturbador. Teimosa, obstinada, tem a fama e também o proveito de resolver os problemas dela sozinha, nem sempre da melhor forma, pois dada a tenra idade lhe falta ainda a assertividade e a presença de espírito que muitas das vezes se impõem.

Resumindo, a minha filha tem alturas em que é mesmo muiiiiito chata, mas depois, no minuto a seguir é uma princesa - a conjugação de genes ao nível de feitio, não foi de facto a melhor.

De qualquer modo, sabe distinguir o certo do errado, sabe quando erra e tenta melhorar e corrigir os aspectos menos bons, ainda que facilmente se esqueça e andamos para trás e para a frente regularmente.

Mas ao falar com a Professora se por um lado fiquei mais tranquila, por me ter dito que é uma miúda com valores e educação de berço, por outro fiquei preocupada ao saber que a turma, no seu todo, não é fácil. E nestas coisas, já se sabe, junta-te aos arruaceiros e serás tão mau, ou pior do que eles.

Pois que ontem chegou a casa meia transtornada porque 2 colegas da sala tinham ficado de castigo e tinham levado recado para casa - bom, confesso que esta primeira parte não me causou estranheza; também ela já ficou de castigo, trouxe um recado na caderneta por se deixar ficar a brincar com água na casa de banho em vez de ir para a sala de aula, e de quando em vez, traz uma bola amarela por estar na conversa e se levantar do lugar sem ordem.

Mas o motivo do transtorno era - os meninos foram brincar para os canteiros da escola, prática que é proibida,e eles sabem-no e....puseram-se descaradamente a fazer xixi nos ditos espaços.

Parece-me uma falha de educação de base; ok, são rapazes, mas cada vez mais os pais devem ter o cuidado de os ensinar desde tenra idade que, apesar de anatomicamente fácil, existem espaços próprios para fazer as suas necessidades fisiológicas e não na via pública, ao pé de outras pessoas, sobretudo meninas e afins.

Bom, como ela veio tão chocada com a falta de respeito, creio que neste tipo de coisas o correcto está enraizado.

Mas continua a conservar uma mola na cadeira, que a faz levantar sempre que não deve.

Sem comentários: