terça-feira, 27 de dezembro de 2016

O desconhecimento enternecedor

Depois da mãe começar finalmente a conseguir aguentar-se em pé, pois foi alvo de uma gripe das antigas, daquelas que levam à urgência, daquelas em que se fazem exames para despistar coisas mais graves e que ainda assim se sai de lá com receitas de antibiótico, pois para além do vírus, se tem em cima uma infecção respiratória, deu-se o regresso à vida activa.

Começar a fazer as fichas que a professora mandou e, dado o volume de trabalho para umas mãos tão pequenas, vamos lá ver se ainda conseguimos concluir tudo a tempo, sem termos que nos fazer valer da ajuda do tempo, nos tempos livres no colégio - apesar de tudo isso estar incluído no que pago, não há absolutamente nada que pague uma mãe também poder dedicar algum do seu tempo a monitorizar os trabalhos de casa dos filhos, trabalhar com eles, incentivá-los, ajudá-los.

Pois que estava a ler palavras escritas com a letra "L" e depois tinha que fazer corresponder às figuras que tinha na ficha; eis se não quando eu oiço algo, que me fez crer que ia sair ao lado....e ia! (uma mãe conhece mesmo muito bem o seu filho)

"Lê......i......ttttao."

Então e o acento, como se lê filha?

"Ah, já sei....leitão!"

Boa, digo eu. Então agora faz lá corresponder ao leitão.

"Já tá mãe, é ali, no leite. É um pacote de leite grande mamã!"

Ahahahahahahah.

Lá lhe expliquei que leite, é leite. Leitão é um porco bebé, e ele estava lá.

Já aprendeu mais uma coisinha, mas foi uma delícia.

Sem comentários: