domingo, 2 de outubro de 2016

'Maioria dos batizados foi a crianças que iam morrer'

São de facto arrebatadores estes testemunhos.

'Maioria dos batizados foi a crianças que iam morrer': Durante 18 anos José Nuno Silva foi capelão do Hospital de S. João. Conviveu todos os dias com sofrimento e morte, mas na hora da saída diz que foi feliz.

Sem comentários: