domingo, 22 de maio de 2016

E quando fraquejamos

A semana passada foi uma loucura; entre trabalho, tantas coisas para fazer e algumas ainda por concluir, uma viagem de 3 dias a Madrid, gerir as saudades da miúda, estar com pessoas de quem gosto e que já não via há alguns anos, bem, posso dizer que o balanço foi muito positivo.

Mas numa acção de formação em que o idioma não é o nosso materno, mas com o qual temos todo o à-vontade, numa apresentação individual às tantas por uma fracção de segundos perdi-me...e fiz o que sei melhor. Olhei para a audiência, sorri e continuei.

A salva de palmas veio no fim, os elogios à minha forma de desbloquear, os elogios ao meu sorriso, que me faz crer cada vez mais que de facto é magnífico...e a avaliação culmina com um: É uma lutadora.

E aí fraquejei; as lágrimas inundaram-me os olhos, a voz embargou...mas continuei. Quando ouvi aquele "é uma lutadora" veio tudo à cabeça por que passei até hoje, e que implicou que de facto o fosse e que continue a ter que ser.

Sem comentários: