segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Temos que respeitar os outros, sim

Mas a reportagem que vi ontem na TVI acerca dos Testemunhas de Jeova deu-me voltas ao estomago!

4 comentários:

Marta disse...

A ti e a muita gente!! Mas a verdade é que nem tudo o que se mostra na comunicação social corresponde à verdade. E os factos falam por si. O único objectivo da reportagem foi degrenir, não digo da parte dos repórteres que fizeram o seu trabalho, mas sim da parte de uma minoria de pessoas que, tendo o direito de escolha decidiram o seu caminho. Restrições? Óbvio. Assim como um pai restringe o seu filho de certas práticas que sabe serem prejudiciais; as únicas restrições que existem são as bem delineadas na Bíblia que acreditamos ser de autoridade máxima e confiamos nela acima de tudo. No entanto cada pessoa sabe perfeitamente o que quer e como quer. Decisões são tomadas apenas e quando existe idoneidade e maturidade suficiente para escolher e comprovar se o que foi ensinado corresponde à verdade. Esconder casos graves das autoridades? Tribunal Eclesiástico? Devia ser para rir, só pode. As TJ são reconhecidas pelas autoridades governamentais a quem devem o máximo respeito e sujeição. Casos graves como os que foram mencionados? Não posso dizer que não existem, claro, mas se ocultados mais cedo ou mais tarde tudo virá ao de cima; e não se permite que Ninguém com tal comportamento se associe como TJ porque tais práticas são repugnantes aos olhos de Deus e bem explicitas na Bíblia. Mas existe bem mais informação credível do que a apresentada por quem não respeita e quer fazer parar. O tempo trará respostas. Mas uma coisa é certa as pessoas têm que ver e reconhecer por elas próprias e tudo é mais claro que se possa dizer. Por alguma razão esta forma de adoração - reconhecida e radicada na maioria das terras até as mais remotas e não é preciso ser muito inteligente para fazer a diferença entre as centenas de seitas que existem - continua a crescer e assim vai continuar. :)

Brown Eyes disse...

Sem dúvida Marta, não há como conhecer as doutrinas e daí podermos retirar as devidas conclusões. A minha mãe por volta dos seus 20 anos, não tendo aderido a nenhuma congregação, estudo com alguma profundidade a doutrina dos Testemunhas de Jeová, e há uns meses atrás estávamos a falar acerca de religião e ela mostrou-me alguns apontamentos que tinha relativos à verdadeira data de nascimento de Jesus Cristo - ficou-me na cabeça que terá sido afinal algures em Outubro e que tal vem inclusivamente na Bíblia. Por norma, não sou de dizer que as crenças dos outros são piores do que a minha, até porque a base do Islão é algo muito bonito...mas quando se toca em extremos...aí, fico doente.

Marta disse...

E o meu português anda mesmo mal!!! A palavra não me soava, mas também não me lembrava como é e não consegui arranjar outra. LOL Leia-se: DENEGRIR!!!! :) bEIJINHO

Marta disse...

Ah, mas não é a "doutrina dos Testemunhas" mas sim o ensino da Bíblia. Apenas ensinamos o que a Bíblia ensina. Eu não falo nada que não possa provar, e não acredito em nada sem provas convincentes. E assim deve ser em tudo. :)