sexta-feira, 29 de novembro de 2013

E ao longo da vida vamos percebendo quem de facto se preocupa, quem de facto são os nossos amigos, o nosso núcleo.

Acho que por muito que viva, nunca vou conseguir demonstrar a minha gratidão a um cada vez maior amigo que, depois de me terem dito que uma peça que está na minha família há décadas tinha um problema irrecuperável, e com a qual tenho uma ligação muito especial, moveu as suas montanhas e resolveu o problema com uma boa-vontade extrema.

Trata-se de uma pessoa com a qual não estou com regularidade, nem pouco mais ou menos, mas é de facto de uma entrega aos amigos, excepcional. Para além da ligação que tenho com a herança de família, agora, sempre que olhar para ela, a figura do meu grande amigo também vai estar presente.

Falando por mim e pela minha mãe, somos-te eternamente gratas my friend.

Sem comentários: