domingo, 20 de março de 2011

Foi ontem o Dia de alguns deles

E é incrível como há um ano atrás e um dia eu entusiasmada e eufórica enviei com todo o carinho uma mensagem para aquele que iria ser (dizia eu) o melhor pai do mundo, and so on, and so on.

Como eu estava enganada, redondamente enganada, profundamente enganada...

Mas o balanço que faço do dia de ontem, é tão bom.

Dizem os antigos que "parir é dor e criar é amor", e acabou por ser um dia com experiências muito melhores do que aquelas que imaginei, com surpresas tão boas e aqueles pequenos "nadas" que nos deixam sem palavras.

Ganhei muito de facto, senti-me uma mãezona a preparar as surpresas que uma pessoa como ele merece; sorrimos e disse-lhe pela primeira vez por escrito e para a posteridade o quão importante me fez sentir depois da adversidade que passei e que foi todo este processo de que faz parte a regeneração e o transformar e canalizar uma dor, para um novo amor.

Por seu turno, fez e faz-me sentir cada vez mais feliz no meu papel de mãe, de ser humano e de mulher.

Foi um dia de afectos e de muitos mimos para Ela, que é no fundo a raiz e o ponto de partida para o amor, para a felicidade e para a demanda de muitas coisas boas que decerto se avizinham.

E, completando o título deste post, foi também o dia de nós os três.

Sem comentários: