segunda-feira, 18 de junho de 2007

"Obrigado por Existires"

A vida tem destas coisas, e quando pensamos que já nada nos surpreende, eis que...mais um tropeção, mais qualquer facto que saiu fora dos planos.
Por norma quando isto acontece, raramente é bom sinal, pelo menos analisando os acontecimentos a frio.

Mas, também somos surpreendidos pela positiva. Ontem tive um dia não, daqueles mesmo parvos em que tiveram que me arrancar de casa para tomar um simples café na "taska" da esquina. Tirando os pequenos estados de euforia perante a realidade que está a ser remodelar a minha sala, foi mesmo um dia parvo...para culminar, nos dias parvos temos tendência a atrair situações para as quais nessas alturas estamos menos preparados para digerir.

Enfim, um programa na SIC acerca das crianças com cancro no IPO; fiquei devastada, a realidade é muito dura e acabei por rever indirectamente todo o sofrimento passado há uns atrás com a doença e posterior "desaparecimento" da minha avó.

E é impossível não passarmos para questões metafísicas e transcendentais, justiça...etc. Mas quem sou eu para julgar a ordem natural das coisas.

E eis que no fim de um dia não, oiço um "Obrigado por Existires", assim, sem ter batido à porta, sem se ter feito anunciar condignamente....a recompensa, a palmadinha nas costas, o go on e a certeza de que a amizade e o carinho pelo próximo são dos sentimentos mais importantes que devemos reservar e partilhar acima de tudo com os nossos amigos e com todos os que nos são mais próximos.

Por isso aqui deixo um tributo aos meus amigos e a todas as pessoas que são importantes para mim: Obrigada por existirem na minha vida, pelos sorrisos que me fazem deixar escapar, pela vossa amizade, pela vossa força...e por serem quem são.

1 comentário:

Anónimo disse...

Querida amiga, a vida nem sempre é justa como bem sabes. Por vezes sentimo-nos atropelados pelo infortúnio ou ficamos devastados com a infelicidade alheia. Que podemos fazer, por vezes nada mais que seguir em frente e continuar a lutar na esperança de que melhores dias possam chegar. “Obrigado por existires” quem te disse isso não te fez nenhum favor, pois certamente disse-o de modo sentido e espontâneo. Basta ver este teu blog, o modo sentido, sensível e sincero como escreves e percebe-se que não é difícil agradecer a tua existência. Conhecer-te é um privilégio, privar contigo um motivo de felicidade. Sim porque a felicidade chega-nos a partir de pequenas coisas, singelos prazeres, por vezes momentos intensos, mas sobretudo a partir da beleza da alma dos nossos amigos, dos nossos entes queridos. Por isso, pese embora ainda não me conheças o suficiente, permite-me que te diga igualmente: obrigado por existires.

Agora deixo-te uma música que me encanta e com um poema que gostaria de te dedicar e que creio em parte adequado as estes sentimentos que tão bem expressas.

http://www.youtube.com/watch?v=OpExb2hCYTs

beijos