sexta-feira, 1 de junho de 2007

E porque não começar pelo início

Começo já por não concordar com este título, porque se fosse mesmo a começar pelo início lá viria a teoria do Big Bang, ou para agradar a outros a estória da maçã e da serpente, da Eva e do Adão...e não é de todo a este início que me refiro.
Tenho a perfeita noção de que este blog vai ter muitos passos à frente e atrás, mas apraz-me referir que uma das motivações para perpetuar algumas memórias (nem todas) foi o facto de durante algum tempo ter seguido com particular atenção um blog em específico (e perdoem-me os restantes que também segui e sigo com atenção), que a seu tempo me causou algum fascínio, pela escrita, pelos temas, pela frontalidade...enfim e por muitas coisas mais.
Ora realmente parece uma frase ou uma constatação "feita", mas acrescento ao ditado "olha para o que eu digo e não olhes para o que eu faço" a palavra escrevo, porque de facto seja com blogs, com conversas entre amigos, ou inimigos, chats, enfim conversas de net e por aí fora, na maior parte das vezes nada é o que parece, sendo que a tendência é para ser tudo sempre bem pior do que aparenta.
Podia dizer que sou uma grande individualidade e consequente sumidade nas questões da Genética Quântica se é que isso existe, poderia também acrescentar que um Guru da Idade Média me contactou por telepatia em pleno cemitério do Alto de São João dizendo-me que daqui a 105 anos na minha próxima reencarnação irei ganhar o Prémio Nobel sabe-se lá de quê. Enfim...mas com que objectivo;o saber que essas barbaridades foram lidas e comentadas, será que isso alimentaria o meu ego??
Viva o alimento e o ego...mas que seja por razões um bocadinho mais interessantes. Dizer barbaridades...SIM, mas não há necessidade de fazermos crer algo que não somos, fazer parecer algo que nunca conseguiremos ser.
Pois bem, para quem me conhece sou apenas neste momento uma mulher com os seus 29 anos e meio, nunca mais chega a altura de dizer 29 anos e 3/4 (ai que saudosismo do adolescente Adrian Mole aos seus 13 anos e 3/4), Socióloga que gostava de ter sido Jornalista (mas a minha mamã não queria uma licenciada em Comunicação em casa)...mas levei a minha ideia avante, pois especializei-me na área da Comunicação. Por razões do destino neste momento a Sociologia ocupa um 2º plano na minha vida, mas em breve conto voltar ao ISCTE, retomar o espírito académico que me deixou um bichinho adormecido algures por aqui, desenvolver novos conhecimentos, aprender outras coisas e quiçá ter a coragem de dar um tiro no escuro e seguir aquilo que há muitos anos penso fazer.
Vá lá, dêem-me força. Porque quando eu voltar aos bancos da Faculdade, vão ter que me aturar as birras, darem-me ideias para os meus trabalhos, servirem de cobaias para as minhas entrevistas....e eu vou olhar para vocês e "chuchar" no dedo quando vos vir ir para as borgas e eu até às tantas a ter que redigir um trabalho que infelizmente deixei para o fim.
Enfim, sei que muitos que a seu tempo vão partilhar estes meus devaneios, já me conhecem há muito, mas para quem não conhece a Tânia sem artefactos é uma pessoa como tantas outras, que ainda tem a pequenina esperança de que pode mudar o mundo, quanto mais não seja numa escala ínfima, mas capaz de conseguir proporcionar um sorriso de quando em vez.
Tenho bastantes imperfeições e defeitos, algumas qualidades e virtudes mas acima de tudo quero estar bem comigo e com aqueles com quem partilho a minha existência...gosto de rir até às lágrimas, se bem que cada vez é mais difícil isso acontecer com frequência.
Enfim, para primeiro post não vos quero dar uma grande seca, mas digam lá que a minha foto em Barcelona ao pé do Museu Picasso não está gira!!!
PS: Para quem ao longo de tantos anos insistiu para eu me render à aventura dos blogs, quis o acaso que vos fizesse agora a vontade. Contentes?
E não, não sou narcisista ao auto intitular-me de Goddess Afrodite, sou gira, mas não tanto; a explicação fica para depois.

3 comentários:

Anónimo disse...

Bem, não acredito. Depois de tanto tempo e de tanto te ter tentado convencer...aderiste. Vais ver que vais gostar, isto é porreiro.E o teu sentido de humor e a tua escrita continuam ao seu mais alto nível.Já tinha saudades de te ler

Beijos, J

alexalves76 disse...

Bom, quando não se tem nada para dizer, costuma-se ficar calado, Apesar de, sabemos todos nós, muita boa gente mandar esta máxima às urtigas.
Mas após tanta insistência (foi o quê, para aí uns bons 20 segundos, bem contados) para eu escrever qualquer coisa, aqui estou eu.
Com nada para dizer.
De qualquer forma, pela escrita toca-se a alma e vê-se para além da fachada exterior de uma pessoa. Não conheço pessoalmente a autora deste blog. Mas quero motivá-la (Vai! Tu é capaz! Força miúda) continuar a colocar a sua experiência aqui, por palavras. Para que eu também possa vivê-las um bocadinho e... ficar quem sabe a conhecer também mais um pouco a pessoa do outro lado da linha.
Vá, já chega, porque eu de facto não tinha nada para dizer. Mas é assim que deve ser. Apenas ideias soltas.

Zé António disse...

sim tás muito gira nessa foto :) e entretanto fico à espera dessa explicação
lol