segunda-feira, 4 de abril de 2016

Depois de passarmos 10 dias sozinhas uma com a outra

Foi duro para ela o regresso à rotina; acordou muito bem disposta, habituada a ter a mãe com ela 24 horas por dia e estava na maior.

Perante a minha pressa matinal, de me arranjar, tratar do pequeno almoço, chamá-la para a higiene da manhã, percebeu que era dia de...colégio e, consequentemente, trabalho.

Foi o drama, chorou copiosamente, agarrou-se a mim, não me deixava sequer mover...não queria ir para o colégio, não queria que eu fosse trabalhar, não queria nada, a não ser ficar comigo em casa!

Tive que lhe explicar com calma que tinha mesmo que ser, que a mamã precisa de trabalhar para podermos ter a nossa casa, o nosso carro, para podermos comer, para eu poder comprar-lhe as coisas que ela precisa, para podermos passear. A verdade é que não gostou da minha justificação e saiu de casa bastante revoltada, entreguei-a à educadora com ela lavada em lágrimas, enfim, dei comigo a pensar se a miúda não estaria a adivinhar desgraça, cruz credo.

Ao final do dia cheguei, estava ela a olhar para a janela, mas em amena cavaqueira com as restantes crianças; pensei..."that's my girl".

Lá veio receber-me de braços abertos, com aqueles beijinhos bons que só ela me sabe dar.

Amanhã já não nos vais custar tanto!

Sem comentários: