domingo, 7 de junho de 2015

Eu adoro a (o) minha irmã(o)

Isto é umas das nossas inúmeras private jokes, porque por norma trato-a por "meu irmão" e sei que já deixei algumas pessoas baralhadas, porque na realidade conhecem-me uma irmã e não um irmão...mas é private, muito private.

A rapariga tem a sua sexualidade resolvida, é hetero, não tem nada a haver com isso...vai mais além - é que termoa um rapaz na família já vem de longe. Eu era o Gonçalo, e afinal vim eu, ela o Guilherme e a Bébécas era o Santiago....temos tendência para as meninas, e realmente falando por mim, as meninas são giras que se farta.

Resumindo, a minha irmã, do alto dos seus 27 anos, com a sua Licenciatura e Mestrado feitos e muito bem, em Sociologia - o raça da miúda venera-me tanto que seguiu os meus passos, ahahahaha, anda com a mania do não me toques.

E teve a coragem ontem de me dizer duas blasfémias:

A 1ª resume-se ao facto de dizer que as minhas Paez são sapatos de velha! E que os velhotes é que usavem aquilo antigamente, blá blá blá. Pois digo que a minha filha já vai no 2º par, eu adoro as minhas, são super confortáveis, fashion, fresquinhas e ela tem é inveja! AHAHAHAHAHAHAAH (esta é uma risada maléfica)

A 2ª blasfémia e bem mais grave foi dizer que a música que eu adoro do Roberto Carlos "Esse cara sou eu" não presta e que entre ele e o Tony Carreira venha o Diabo e escolha!

Passou-se....não colecciono LP's do Roberto Carlos, mas a geração da minha mãe e avó ouviam-no frequentemente e tem músicas que realmente são excepcionais, siga-se o estilo ou não.

O calhambeque era demais, as Baleias (uma balada lindíssima) e Esse Cara sou Eu....é de uma pessa se encantar.

Ai a incúria do meu irmão meu Deus!

Sem comentários: