sexta-feira, 11 de junho de 2010

Só para que conste

Não ando a sentir-me nada bem.
É um facto que o tempo urge e o parto se aproxima, portanto as dores físicas e o desconforto são perfeitamente normais, mas não deixam de ser incómodos muito grandes.

Na semana passada, faz hoje aliás precisamente uma semana, voltou a ocorrer o pior e valeu-me um anjo da guarda para que não ocorresse nenhum susto maior...sim, porque há sujeitos que só nasceram para criar coisas menos boas à sua volta e já nem valores morais há que façam com que se respeitem pessoas grávidas...mas adiante...

Hoje (e desta vez sem a intromissão de faltas de carácter) posso dizer que também não estou nada bem de forma. Se por um lado o dia teve que começar bem cedo devido a compromissos profissionais inadiáveis, por outro as dores neste momento são tão intensas que sinceramente não sei o que isto quererá dizer.

Mãe de primeira viagem é assim mesmo, não sabemos muito bem distinguir entre um sinal e uma situação normal, mas de uma coisa eu tenho a certeza...neste momento são dores que sinto, intensas, que vêm e vão.

Embora eu sinta fisicamente que a minha barriga descaiu ligeiramente, dizem as vozes da experiência que ainda está subida...pelo que ainda terei que esperar mais alguns dias, mas será normal neste compasso de espera as dores serem já assim!?

Não durmo há mais de um mês e o pior é que não está propriamente relacionado com a gravidez em si...são filmes e histórias de terror que não me têm permitido entrar no modo REM.

Mas que chatice...só espero que o pesadelo acabe e ter a minha maior obra de arte nos meus braços. Ela sim, merece o melhor de mim.

1 comentário:

Cláudia Maia disse...

Força Tânia!!!

Vai tudo correr bem.. vais ver! bjinhos grandes