sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Queixumes por mãe ausente

Claro que mais uma vez se queixou pelo facto da mãe não ir ver o desfile de Carnaval.

Mais uma vez lhe expliquei que em primeiro lugar não gosto do Carnaval; mas claro que iria com todo o gosto vê-la a ela no desfile, mas infelizmente a minha profissão não me permite estar ali horas à espera nas ruas do bairro, para ver os meninos da Escola Primária passar mascarados do que bem entendem.

Fiz a minha parte, mascarei-a com todo o carinho, dei-lhe o tempo possível, mas infelizmente não foi o suficiente. Depois virou-se para a tia, que obviamente tem os mesmos problemas logísticos que eu, mas que, mesmo tendo passado os últimos dias fora de Portugal, teve o cuidado de lhe fazer uma máscara para ela levar ao concurso.

É cedo, são apenas 7 anos; o que lhe importava hoje era que eu estivesse no desfile,  mas espero honestamente que aos 14 consiga perceber que fiz de tudo e mais alguma coisa para estar sempre lá para ela e as vezes em que não estive, terá sido sempre por razões externas.

Criar um filho é dose!

Sem comentários: