domingo, 20 de novembro de 2011

Atrevo-me a dizer


que a minha bebé, é uma bebé feliz.

Não tivemos o melhor começo, sofremos muito enquanto ainda estávamos em perfeita simbiose, os primeiros dias com ela ao meu lado tão pouco foram fáceis, tal como os primeiros meses, e tudo isso acabou por reflectir-se sobretudo nela.

Começou a sorrir muito mais tarde do que é normal, denotava um estado nervoso constante, tremia muito, assustava-se com muita facilidade - a minha principal demanda passou a ser, fazê-la feliz e que sentisse sempre que pelo menos para mim ela é o ser humano mais importante do mundo, do universo, do cosmos...de tudo.

E hoje, a brincarmos ao esconde esconde, a cantar-lhe a canção do jantar, a rirmos juntas, a admirar-lhe os traços que me personificam em ponto pequeno, tive a certeza de que é uma bebé, apesar de tudo, feliz!

Com um brilho no olhar que espero conseguir manter por muito tempo. Cada vez mais adoro a filha que tenho.

Sem comentários: