quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Para o espólio dela

Acho importante termos em nosso poder toda a informação possível relacionada connosco e com as nossas raízes.

Na medida do possível tenho feito uma recolha de alguns factos importantes, documentos, agradeço ao jornal "Público" ter-me oferecido um exemplar da publicação do dia 04 de Julho de 2010, tenho anotados os preços do pão, selos...essas coisas.

Tenho também uma panóplia de outros factos menos positivos, mas que também fazem parte da história dela, para que mais tarde não se invente, não se diga que não se fez o que se fez e que entre a galdeirice e os valores morais não existe qualquer diferença.

Uma vez que tenho uma ideia de um dia se pudesse emigrar para os States, quero explicar-lhe não só o que se passou em Portugal corria o ano de 1640 ao primeiro dia de Dezembro, como também o que significou para os americanos o dia 04 de Julho de 1776.

Nascemos em dias ilustres eu e a minha "peque"; ela no Independence Day, eu no dia da Proclamação da Declaração Universal dos Direitos do Homem e também da cerimónia de entrega dos Prémios Nobel.

E para adicionar mais brilho ao espólio, hoje recebi finalmente uma encomenda que, a seu tempo, ela vai decerto gostar.
Através da Casa da Moeda adquiri um estojo com todas as moedas que circulam actualmente, cunhadas em 2010 em Portugal.

Curiosamente, ou nem tanto, o presente ficou bem mais dispendioso do que se me limitasse a guardar uma moeda de cada, mas não há nada com um estojo personalizado, com os dados biográficos dela e as moedas limpas e reluzentes para daqui a muitos anos ela entender minimamente como era o mundo quando ela nasceu.

O espólio é dela, mas todos os seus componentes de carácter positivo me enchem a alma, me deixam babada por um dia mais tarde poder proporcionar à minha filhota, conhecimento baseado em coisas palpáveis e, neste momento, reais.

Sem comentários: