Avançar para o conteúdo principal

O cérebro dos psicopatas tem menos massa cinzenta - Ciências - PUBLICO.PT

O cérebro dos psicopatas tem menos massa cinzenta - Ciências - PUBLICO.PT

Este artigo é muito interessante e acho extraordinário conseguir chegar-se a estas conclusões através da análise cuidada ao cérebro; estas questões relacionadas com a massa cinzenta começaram a interessar-me quando há muitos anos atrás li "O Erro de Descartes" e percebi que isto é bem mais complexo do que se poderia pensar.

Contudo nem todos os psicopatas cometem ou cometeram crimes violentos/hediondos capazes de serem punidos pela sociedade e pelos normativos jurídico-legais.

E creio que aí se devem nivelar as psicopatias por categorias. O facto de um indivíduo cometer actos actrozes e reprováveis aos olhos da sociedade e da moral colectiva, de não mostrar arrependimento e ser reincidente em comportamentos de desvio, denota que estamos perante um psicopata.
Se é capaz de praticar um homicídio violento, uma violação entre outras práticas, talvez o seja, se forem reunidas as condições "necessárias" para tal.

Um indivíduo que magoe e goste de magoar os outros, sem se arrepender dos actos que comete, ser mentiroso compulsivo e praticar crimes "menores" é um psicopata e deve ser encarado e estudado como tal.

Agora o que leva um indivíduo a desenvolver esse comportamento é que para mim continua a ser um mistério.

Há sem dúvida uma clara alusão aos conceitos de prazer, morbidez, "taras", perversões, traumas, falta de auto-estima e confiança em si próprio e os comportamentos de "fuga" são tão só a forma de estes indivíduos se sentirem superiores, fortes e interessantes.

Mas continuo a achar que ainda não se chegou ao cerne da questão e ao porquê de se desenvolverem estes comportamentos das formas mais ou menos cruéis, que infundam agressão física e/ou psicológica destes indivíduos para com as suas vítimas.

Mas embora seja algo radical, de prática muito discutível, se o Exmo. Sr. Doutor Egas Moniz fosse vivo e desse um correctivo ao cérebro de algumas dessas criaturas...enfim, para bom entendedor, meia palavra basta!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Quem me Leva os Meus Fantasmas"

Tive oportunidade de ver há dias uma entrevista com o Pedro Abrunhosa (músico de que gosto bastante pela sua atitude e mensagens que passa) em que ele dizia que as suas músicas/letras são o reflexo das suas catarses, de situações que o perturbam, ou que lhe agradam e que ele tem que extrapolar para o exterior. Achei engraçada a analogia, pois com o sentido de humor que lhe é característico refere que é uma maneira de não perder tempo e dinheiro a ir ao Psiquiatra, entretém as pessoas e ainda lhe pagam para isso. O filósodo Lou Marinoff, brilhante também, como forma de evitarmos a cadeira do analista propõe-nos "Mais Platão, Menos Prozac". Concordo com ambos. E aqui deixo uma letra fabulosa de Pedro Abrunhosa, que transmite muitas das certezas e incertezas da minha existência, e foi também a seu tempo a banda sonora de eleição de uma anterior relação por mim vivida. Quem Me Leva os Meus Fantasmas "Aquele era o tempo Em que as mãos se fechavam E nas noites brilhantes

Esta miúda que por sinal é minha filha...

 Estava eu a aspirar a casa e ela decidiu observar-me(nos). “Mãe, esse aspirador é do Rei dos Aspiradores. Não sabia que o aspirador de cá de casa era desses. Não devias dar dinheiro a esse homem mãe.” Nem comentei, nem tão pouco estou com presença de espírito para tentar perceber que cenas escabrosas a respeito do tal senhor que era o “manda-chuva” da Rainbow chegaram aos ouvidos da minha filha. Está a ser muita mudança para a minha cabeça. A miúda está mesmo a crescer...a galope e eu, começo a ficar para trás. Maldita idade...a minha! A dela, recomenda-se, mas de preferência com menos audácia e argúcia.