Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2013

Mas porque será que as crianças com esta idade

Gostam tanto de brincar com a água!? Se me apanha distraída é vê-la a gastar água no bidé. Mas eu não tenho muita vontade de estar a sustentar os senhores dos SMAS... Inventa sempre coisas para lavar; hoje foram os peluches, com direito a gel de banho de marca cara e tudo. Por este andar o próximo presente que lhe vou oferecer ainda vai ser um tanque daqueles à moda antiga :)
Os benfiquistas já estavam a cantar de galo, ou de águia ou lá o que é, que iam ganhar e tal...a bola é redonda e não são mais nem menos do que ninguém. Humildade meus senhores; saíram de lá os dois na mesma, assim ninguém se fica a rir. Mas como é óbvio, viva o Sporting!

...passaram 16 anos

Aqui está uma Mulher bonita por fora e sobretudo por dentro...deixou saudades...
Esta semana quis uma pequena chatice levar-me ao hospital; por norma quando são coisas sumárias para a Bébécas levo-a ao Hospital da Luz e quando pressinto que a coisa é mais séria, Estefânia com ela. No meu caso, não desgosto das urgências da CUF Descobertas, do Hospital da Luz e da Clínica Parque dos Poetas...mas como desta vez achei que a coisa era sumária, liguei para a linha da Saúde 24 por descargo de consciência. Bem, acho que tão cedo não ligo para ali; a pessoa está meia hora a responder a perguntas para as quais não tem a mínima paciência e no final o veredicto é "dirija-se ao Centro de Saúde, que nós vamos mandar um fax". Se assim fosse, tinha ido logo à minha urgência e já estava despachada; bem, lá fui ao Centro de Saúde, uma hora à espera, para sair de lá com uma carta com um carimbo de urgente para o Hospital de Cascais - afinal esse é o hospital da minha área de residência e eu pensava que era o Amadora-Sintra - sítio onde eu definitivamente não ponho os

Um bombeiro morto, um queimado e outro desaparecido no incêndio do Caramulo - JN

Um bombeiro morto, um queimado e outro desaparecido no incêndio do Caramulo - JN Isto já está a passar todos os limites; o nosso governo limita-se a lamentar e os nossos bombeiros continuam a perecer no meio do fogo; alguns incendiários são identificados e voltam para casa - eu não percebo, isto deixa-me consternadíssima!
"Agora não gosto de ti mais" - diz ela muito revoltada. E porquê? Porque eu lhe dei uma palmada pelo facto de, pela enésima vez se ter levantado da cama sem ordem e andar aí feita barata tonta a fazer barulho quando já eram mais do que horas de estar a dormir.

O sentido estético da minha filha

Num destes dias achou piada a uma ex t-shirt minha da Sacoor que era lindíssima (mas que depois de apanhar com uma nódoa daquelas que não saem e de em desespero a ter colocado na lixívia, ficou completamente estragada) e decidiu fazer dela a sua camisa de noite. Só visto o ar dela com aquilo vestido, que de facto fica em tamanho camisa de noite mas com ar pingão, porque não deixa de ser uma t-shirt de adulto; mas como a rapariga tem jeito para a moda, foi desencantar um atacador, atou-o à inexistente cintura que devido à tenra idade ainda não tem e parecia uma amostra de Centurião ali a rodopiar em casa com as suas havaianas da Minnie; só visto. Qualquer semelhança com um personagem destes, não é de todo mera coincidência.
Que dor de cabeça, que noite (não) mal dormida, que bebé mais mal-humorada esta noite que resolveu acalmar apenas quando a pus em cima de mim; estou com o peito feito num bolo, dói-me tudo, acordei a sangrar da narina direita e dói-me o olho do mesmo lado. Agora, ia de férias!

Tão querido...

Agora é só esperar que chegue aqui à menina :)

O nosso jantareco

As minhas beringelas recheadas ficaram uma delícia e a Bébécas gostou.

Fazer as pazes

Ontem o final do dia foi de uma agitação desmesurada; em parte culpa minha, porque estava tão cansada que fiz uma sesta com ela que se prolongou até mais tarde do que deveria e, logicamente o João Pestana estava a tardar em vir, o que em dias normais também já começa a ser a regra. Ora a deitava, ora se levantava, ora me chamava, ora atirava com os brinquedos, enfim, instalou-se o caos a pontos de já não a poder ouvir. Peguei-lhe por um braço:  - A menina vai já para a maca de uma vez, está oficialmente de castigo e eu assim com este comportamento não gosto de si (isto com uma vontade de me rir, daquelas...) Fez o beicinho dos costume, buáááááá, mas lá acalmou; passados uns minutos chamou-me, fui de cara fechada e perguntei-lhe o que pretendia:  - Xecúpa mamã!  - Desculpa!? Mas estás a pedir-me desculpa porquê, posso saber?  - Porque eu gosto muito de ti mamã. A intenção está lá :) Sweet child of mine!

Saídas tontas de pessoas ainda mais tontas

Estava eu a sair recentemente do hipermercado, carregada com alguns sacos de compras, a minha Bébécas a agarrar-me com vigor o dedo mínimo da mão direita e eis que sem querer se coloca quase à frente de uma senhora, e eu, quase instantaneamente disse-lhe assim:  - Cuidado filha, olha a senhora. A Bébécas percebeu, recuou e não é que a senhora, já de alguma idade, mas com ar de quem ainda não tinha perdido as suas faculdades mentais me começa a cercar a criança, a dizer que era muito bonita e muito fofinha e que a ia roubar e levá-la para casa!? Escusado será dizer que a Bébécas estava assustadíssima com os olhos prestes a explodir de lágrimas, tentava a custo subir por mim acima e gritava que queria a mamã, que queria a mamã. A velhota lá continuava naquele devaneio, depois tentou agarrar a miúda e beijá-la à força, mas isto tudo numa fracção de segundos, lá atirei os sacos para o chão, agarrei na miúda com firmeza, e lá lhe fui dizendo que a senhora estava a brincar e que não

Deixei escapar um prazo

O que não é habitual, ou seja, creio que é inédito na minha existência...ou quase... Algumas decisões que tomei até hoje foram amplamente ponderadas e assumidas, outras, já tendo sido ponderadas, ainda se encontram em fase de amadurecimento e a sua concretização será bem mais lá para a frente, se a mãe natureza o permitir - se morrer amanhã, ou hoje mesmo, apenas o lamento por "deixar" para trás a minha filha, que é a minha melhor criação e precisa de mim, o resto são tretas. Mas a verdade é que tenho uma sede de saber elevada; sempre a tive, aliada talvez a uma grande curiosidade, embora nem tudo me interesse, provavelmente até bem menos do que seria desejável. Em mais jovem, sabia que um dia iria ser estudante universitária, iria ter o belo do "canudo" e de preferência o mais cedo possível, porque demorar muito tempo a fazer as coisas aborrece-me; ao fim do 3º ano de curso já estava cansada e queria acabar o mais cedo possível, ainda explorei a hipótese de p

Anda uma mãe a criar uma filha para isto

No ver e rever os episódios do Max, lá vai vendo os anúncios inerentes; então não é que agora diz que gosta de uma "não sei das quantas Marise" que canta não sei o quê da mala "xi" - diz ela! Fui pesquisar e é uma personagem da Maria João Bastos que re-inventa uma cantora popular; só me faltava isto aqui em casa!

Brincar aos cabeleireiros - dn - DN

Brincar aos cabeleireiros - dn - DN Os primeiros cortes foram na cabeleireira da avó, uma coisa muito bem, mas que não deixa de ser um cabeleireiro de adultos; já foi à minha, mas ta,bém não me agradou particularmente. Vou marcar para a próxima semana no Tesourinhas, vamos ver como corre a coisa :)
"A amizade é o que fica depois das teias da Lei. Por isso, até qualquer dia Que da vossa simpatia Nunca mais me esquecerei" Carlos Paião

Homenagem à jovem bombeira Ana Rita

Impressionou-me imenso às 16:00 horas em ponto ouvir ecoar as sirenes dos Bombeiros; todos eles são uns verdadeiros heróis e a morte de cada um em pleno cenário de combate aos incêndios dá que pensar. Sem palavras.... Merecem o melhor estas pessoas, porque se existem verdadeiros heróis nacionais, eles são-no de certeza.
A minha Bébécas tão depressa calça um número, como depois já vai em 2 números a cima; fiz-lhe a surpresa de lhe trazer uns ténis novos, já no número acima das sandálias deste Verão...vi-me e desejei-me para lhos calçar, conclusão, não servem, ou servem à justa :( Amanhã lá tenho que ir trocar.

Just like mummy

O outfit de ontem da Bébécas é daqueles com história; um vestido cor de pérola com flores bordadas na zona da bainha e no peitilho e mangas em balão. Mandado fazer pela minha avó e todo bordado por ela; tem para aí uns 33/34 anos aquele vestido e passou para a geração dela. A minha mãe ficou toda emocionada por ver a neta a vestir algo que a mãe dela tinha feito há mais de 30 anos para a então bebé "Je". Por seu lado, para além de ficar enternecida por saber que estas coisas perduram, trato estes mimos com todo o cuidado, lavo-os como de porcelana se tratasse e fico tão feliz por saber que, embora a minha avó não tenha conhecido a Bébécas, está sempre tão presente com ela. Parecia uma boneca!

Ainda a predilecção pelo Continente

A criança gosta do hipermercado, o que hei-de eu fazer; conhece o logótipo a milhas, e promete ser-lhe fiel, amá-lo e respeitá-lo, etc. e tal. Mas agora também está viciada nos cupões de desconto e nas promoções e eu acho que parte da felicidade dela está mesmo no Continente!

Ator de 'Prison Break' recusa ir à Rússia por ser 'gay' - dn - DN

Ator de 'Prison Break' recusa ir à Rússia por ser 'gay' - dn - DN Ora vejamos, a primeira vez que pus a vista em cima com olhos de ver neste senhor...achei-o no mínimo lindo; foi no 1º episódio de Prison Break há uns anos atrás; mas antes disso já o tinha visto no filme "The Human Stain" e para além de ter sido um filme de que gostei muito, lembro-me que o fui ver com o meu namorado na altura e de ele ter dito que se algum dia tivessemos filhos, e que um filho meu tivesse comigo as atitudes que o personagem dele teve com a família, que o "partia" todo. ...enfim, todo o enredo do filme é complexo e deve ser analisado em todas as suas vertentes, mas já aí, num papel secundário achei que a interpretação dele foi brilhante. Em Prison Break, para além daquela minha predilecção antiga por trabalhar em prisões e demais instituições totalitárias, interessava-me toda a temática, aquelas fugas e algum mistério...e este mano Scofield que é qualquer coisa

Elogio critico

Deparei-me com este comentário relativo à minha pessoa de um grande amigo: "A simpatia que tu emanas (positivamente) é quiçá o teu pior defeito. És boa demais." Eu bem que digo que devia partir mais loiça do que parto, vá, um carro ou outro, a cara de outros/as quantos/as...mas vão-me demovendo; se calhar está aí o problema. Bad, bad girl!

A noite passada

foi uma daquelas noites em que me lembro de me deitar....e depois tocar o despertador, olhar lá para fora e ver que já era de manhã. Devo ter dormido que nem uma pedra de tão cansada que estava e com a minha filha ali ao lado - ontem estava naqueles dias dramáticos em que para eu poder dormir, optei por deitá-la na minha cama. Em bebé era uma santinha, pois agora aos 3 anos numa semana dá-me noites piores do que em todo o primeiro ano de vida. Insónias, pesadelos, dores de crescimento à mistura e acima de tudo muito mau feitio, fazem com que eu ande a dever dias ao sono.

E o Bob decidiu pregar-me uma partida

Já depois de ter entregue a Bébécas à fiel depositária, sem que nada o fizesse prever, rodo a chave e oiço um frio  "plinc". Boa! Mas a bateria tem (tinha) exactamente a idade da minha filha, menos uns dias, vá. Lembro-me de precisar do carro para ir à farmácia comprar coisas urgentes para ela, um calor horrível, eu sozinha escada abaixo e escada acima com ela agarrada à minha mama a mamar...enfim, um dia para esquecer; sempre achei que durasse mais tempo. Ainda pensei no motor de arranque enquanto não vinha o reboque...no alternador, mas ao tentar abrir os vidros eles quase não se mexiam, portanto a bateria estava descarregada, isso já era facto consumado; agora se o alternador não estivesse a funcionar ainda era mais uma chatice...menos mal, chegou o reboque, eu entretanto já tinha pedido o carro da minha mãe emprestado, acabou por não ser preciso graças ao bocadinho de carga que o Sr. do reboque lhe deu, fui até à oficina e bateria nova com ele, não se fala mais nisso.
Agora foi o Lee Thompson Young que se suicidou - oh valha-me Deus, isto anda tudo muito triste por este mundo fora. Gostava imenso de o ver na série Rizzoli & Isles.

Acerca da Primark

Confesso que a forma como a Primark está organizada faz dela uma loja de que não gosto...aqui em Portugal entrei lá apenas 2 vezes, e a segunda foi hoje, para comprar um óleo para as pontas do cabelo que a  Sofia  tanto elogiou. Gostei imenso da Primark de Londres, vi lá coisas giras, aqui acredito que tenham as mesmas, mas está tudo tão a monte que eu não vislumbro nada, parece a feira de Carcavelos em plena hora de ponta - calculo eu. Retive que tem preços bastante acessíveis, a qualidade é o que se espera para aqueles preços, mas pode ser que um dia, assim à abertura, vá lá ver umas pechinchas, nunca se sabe o que posso encontrar.

Provas de amor

Quando tive o meu primeiro animal de estimação, a long long time ago experimentei o que é receber provas de "amor" desinteressado, sem esperar nada em troca - só com o alimento e os cuidados básicos os nossos animais já nos dão o máximo da sua devoção - curioso é que mesmo em casos que são vítimas de maus tratos, conseguem ser dóceis e reconhecer o seu dono, virtude que já não encaixa em muitos dos seres humanos que por aí andam. Adiante, esse detalhe pouco importa para o caso. Ao ser mãe, experimentei outro expoente máximo desse amor; com dias de vida e sem grandes capacidades de visão era observá-la a franzir o nariz e a reconhecer o meu cheiro à distância; passados os dias e os meses, foi-me presenteando com os melhores sorrisos, as melhores gracinhas, os melhores beijinhos, abraços, "abreijos" e cedo chegámos à fase da hipotética admiração, o querer ser igual a mim e ter a certeza no coração e na mente dela, de que sou a mãe mais lindinha de todas (Bébécas d

Para os cupcakes da Bébécas

Fui comprar esta geringonça com ela; andava atrás de uma coisa destas há que tempos e estava difícil; só faz 4 de cada vez, mas como dizem que é rápido, acho que compensa; amanhã já vou experimentar. Está a crescer aqui uma bakery  na minha cozinha!

A minha filha não gosta deste gato

Diz que é feio e mau porque não come a sopa :( Não deixa de ser engraçada a analogia - porque uma das coisas que lhe digo quando está a comer, é que se comer tudo, sobretudo a sopa, fica uma menina ainda mais linda, porque os legumes fazem muito bem e são muito importantes para a saúde... Ora ser feio é sinónimo de que não come a sopa! Sim senhor; a fealdade já tem uma cura :)

A entrevista

Já tanta gente comentou a famosa entrevista de Judite de Sousa ao jovem milionário, que pouco ou nada tenho a acrescentar...apenas que a senhora nunca foi julgada em praça pública por calçar sapatos Prada e afins.... Coitado do rapaz, é rico...óptimo, gasta o dinheiro da forma que quer....óptimo...pena não podermos todos fazer o mesmo!

Aproveitar os saldos para ela

 Depois de a ter ido buscar não estava com vontade de ir logo para casa e já vinha a conspirar que lhe ia comprar umas coisinhas - esta criançada sempre a crescer precisa de reformas constantes no closet. Parei na Pré-Natal e lá lhe escolhi estes miminhos e ela, como que a perceber que eram mesmo para ela, portou-se à altura. Escusado será dizer que a esta altura do campeonato, esta roupa já serve para o ano que vem (tamanhos 4/5 anos).

A minha filha tem destes dias

Em que está terrível para comer e quase me faz sair do sério; mas como quando quero ser perseverante, o sou, passadas 2 horas e 50 minutos, o almoço estava no sítio certo, ou seja, na barriga dela. Há alturas em que não posso ceder mesmo, por muito que me custe e por todos os motivos - acredite-se que não é fácil estar quase 3 horas a insistir com uma criança para almoçar e essa criança a olhar para nós com cara de tonta e boca aberta. Já ganhei o meu lugar no céu por hoje!

"Always"

Estava a fazer o meu zapping do costume e eis que me cruzo com o "Always" no Hollywood. Vi este filme pela primeira vez era uma miúda, em Coruche no cinema ao ar livre que na altura chamávamos a "esplanada" e relembrei momentos tão giros daqueles tempos; grandes aventuras com os meus primos Ricardo e Joana, sensação de liberdade por estarmos aparentemente responsáveis por nós (embora o Ricardo por ser o mais velho tivesse a responsabilidade acrescida de olhar por nós - as "garinas" dizia ele na altura). E as memórias estão tão presentes, e éramos adolescentes e hoje o Ricardo quase com 40 anos e nós "garinas" com 35; um par de filhos cada um deles, eu com a Bébécas, cada um com a sua história se vida, algumas alegrias, algumas tristezas...enfim, onde este filme me levou. Tenho saudades dos tempos de Coruche, da casa da Fajarda....muitas saudades mesmo.

Planos

Eu já tinha concluído há algum tempo que não vale mesmo a pena fazer grandes planos - saem literalmente furados. Mas não entendia como planos o facto de começar a pensar no caminho para casa nos milhões de coisas que quero ainda fazer antes do dia útil terminar - tão pouco vale a pena. Não consigo fazer sequer 1/3 daquilo que devia; a Bébécas fica-me com o tempo quase todo.

O Honey partilhou comigo este pensamento

" Existe apenas uma idade para se ser feliz... Somente uma época na nossa vida em que é possível sonhar Fazer planos e ter alegria bastante para os realizar... Essa idade tão fugaz na nossa vida  chama-se presente   E tem a duração do instante que passa" E eu gostei muito, e é uma grande verdade...
Apetece-me um bolo caseiro, feito por mim ou não...mas agora não sendo feito por mim é complicado, pedir assim de repente que me façam um bolo. Pode ser de chocolate, ou de maçã, canela também sabia bem...laranja/limão, enfim, um bolo.

....e para terminar

Um belo gelado no Santini do Chiado, os gelados maravilha da nossa prima J.

...no Terreiro do Paço

Um espectáculo multimédia que vale mesmo a pena. Adorei e a minha pequena estava maravilhada com os olhos bem abertos a absorver todo aquele jogo de luzes e imagens.

Com um amanhecer tão bonito

E uma péssima noite que começou com a Bébécas a querer conversa às 3 da manhã e de só ter conseguido fechar de novo os olhos às 7 da manhã (pensava eu que os primeiros meses de vida dela é que me iam tirar noites de sono, e agora, que já é uma menina é que se passam semanas que não sei o que é uma noite de sossego); no problem, ser mãe é isto mesmo. Às 8 da manhã já estava eu a pé e a tratar das coisas, peguei nela e fomos até à praia e por lá ficámos até perto da hora de almoço. Portou-se bem, super bem mesmo, sem birras (ufa!) mas ao chegarmos lá quis colo, o que me custa um bocado por ter que suportar o peso dela e andar na areia, mas o que tem que ser tem muita força; mantém a mania que adoptou no Algarve de se pôr literalmente em cima de mim e de vez em quando lá levo com um cotovelo no peito e até vejo estrelas...não deixam de ser maravilhosos estes momentos na companhia dela. Curiosamente à saída, que era lógico que quisesse que eu lhe pegasse, não só por estar mais estafa

O mistério dos €5000

Não sei onde a Bébécas foi buscar esta ideia, mas estava ela a monologar ou talvez a falar com o amigo imaginário, não sei, e oiço aqui e ali uma referência a euros. Acerquei-me dela, coloquei-me ao nível do seu tamanho (faço-o sempre que quero a atenção dela e para ela própria sentir a proximidade que com a minha altura seria impossível, caso não me baixasse) e perguntei-lhe o que se passava. Sai-se com esta:  - Mamã, temos os 5.000 euros e vamos embora daqui! Onde foi buscar esta ideia, o que para ela são €5000 e o que significa irmos embora daqui, não consegui apurar, mas ela acredita que uma realidade leva à outra e por isso....let's go!

Quando os pequeninos sofrem

Fui a uma festinha de anos da filha de uns amigos e conheci um menino que padece de uma doença, que, como tantas outras eu desconhecia - Síndrome de Pearson. Fiquei completamente apaixonada por aquele menino - tão sofrido, tão frágil e de uma inteligência sem limites. Sofre de uma doença rara congénita, comentou-me a mãe que atinge todos os orgãos, que vão falhando aos poucos, mas ele é um herói. Grande parte da vida dele foi passada no hospital e mais abismada fiquei ao saber que tendo conseguido apenas participar num mês e pouco do ano lectivo passado na escola sem ensino especial, passou para o 3º ano - com 8 anos. É de olhar para estes exemplos de vida e aprendermos com eles.

Ali ali ali mamã, um cavalo!

A Bébécas tem saídas de gritos; no outro dia vimos um Grand Noir mas confesso que nem lhe prestei grande atenção porque estava a sair do carro para casa de uns amigos, a carregar com as coisas dela e ela, etc...portanto passou-me um pouco ao lado. Diz a lady Bébécas:  - Mamã, olha ali ali...um cavalo! Não vi cavalo nenhum e fiz-lhe esse comentário. A Bébécas apontava vigorosamente para o Grand Noir e dizia:  - Ali ali mamã, não tás a vêli, um cavalo! Olhei em volta, sentadinho da vida esta um pastor alemão que ela nem viu e de facto em pé estava o "cavalo". Tive que me rir às gargalhadas e lá lhe expliquei que era um cão muito grande e que se ela tomasse atenção, ele até estava a ladrar e os cavalos não ladram. Está bem.  - Aliiiiiiiiiiiiiiiiiii mamã, é um cavalo!!!!

..and water!

Sun

É preciso ser provida de uma grande lata ;-)

De há 3 noites para cá eu não sei o que é dormir sossegada, tem sido fatal, com a agravante que eu trabalho no dia a seguir e Lady Bébécas não. Bem, acordo com dor de cabeça, adormeço com dor de cabeça e sou despertada 1 hora depois para passar uma noite em claro. E é nestes momentos que concluo que a idade tem que se lhe diga e que provavelmente se estivesse na casa dos 20 anos aguentaria estes percalços bem melhor. Pois que aproveitando o facto de estar doente desarruma-me a casa toda, incluindo o que nem sequer lhe pertence e que não tem ordem para mexer, mas a teimosia é superior a tudo e mais alguma coisa. Quando chega a hora H de arrumar a bagunça, "mamã, não poxo, tenho dói-dói, arruma tu". É preciso ter lata!

Hoje estão assim

Diana à esquerda e Victória à direita.

As amiguinhas de 4 patas da Bébécas

Depois de tantas peripécias, está na altura de fazer as devidas aprensentações das meninas Diana e Victória. Foram e são duas surpresas que preparei para a Bébécas pelo aniversário, depois de termos perdido primeiro a Janis e depois a Prada; mas tem sido uma luta. São irmãs da mesma ninhada, vieram cá para casa com o mesmo tamanho, mas iamos perdendo a Diana ainda antes da Bébécas as ver; teve uma convulsão, aparentemente tinha morrido, eu sem saber o que fazer pus-me a borrifar a Victória e não é que a Diana "ressiscitou"!? Nesse dia foi tudo uma aventura. Com fragilidades ou não, o que é facto é que a Victória num mês triplicou o tamanho e o peso e a Diana já esteve mais do lado de lá, do que seria desejável. Sempre a achei muito parada, comecei a controlá-las com muita atenção e apercebi-me que ela não comia nem bebia. Tentei dar-lhe uns biscoitos, e ela quase sem forças vinha comer à minha mão, mas a água, ou era impressão minha, ou não a bebia. Lembrei-me de
O historial é digno de um tratado pluridisciplinar - um caso a ser estudado, porque quando a desfaçatez é tamanha, não há criatura calma neste mundo que fique calada. Enfim, há que não responder nem tão pouco alimentar mais provocações, porque coitados dos pobres de espírito, e é deles o reino dos céus , e depois de estar acordada desde as 4 da madrugada com a minha criança numa birra de infundir respeito, não há mesmo pachorra para "tonterias" e disparates. Ai eu!

Uma virose

Eu não disse que o dia ia acabar bem tarde! Bem, quanto à Bébécas trata-se ao que parece de uma virose que é provável que a acompanhe pelos próximos dias, o tratamento sintomático que lhe estava a fazer está correcto e aprovado e no hospital tranquilizaram-me, pois parece que com este clima estão a aparecer muitas crianças assim e ela, não está, por enquanto a desenvolver qualquer inflamação grave. ...mas o meu coração fica pequenino quando a vejo assim, e penso que as desgraças por vezes também nos batem à porta e as crianças são tão indefesas.... Enfim, segunda noite a dormir na caminha da mamã, com os mimos todos para ela (eu sem dormir e a passar a noite a mudar-lhe as toalhas frias da testa, pulsos e tornozelos), muitas festinhas e beijinhos e a transbordar de mimo. Com o excesso de trabalho nos últimos dias, um serão destes não estava nada no programa, mas espero que a minha pequena melhore bem depressa.
O dia vai ser longo e a minha preocupação aumenta, mas é digno de registo que uma das pessoas de quem eu mais gosto neste mundo e arredores está de parabéns por uma grande conquista. E eu estou tão feliz - agora é altura de colher. Congrat's