Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2021

A visão do terror

 Sem aviso prévio Milady Tinkerbell diz-me assim: “Mãe, imagina que a Cristina Ferreira era política!” E eu:  “Então!?” “Aí é que iam ver o que era gritar no parlamento!” Isto saiu-lhe do nada e até me parece que nos últimos tempos não terá visto semelhante pessoa na televisão. Isto saiu da boca de uma criança que, como todas, o seu tom normal é aos berros. Portanto é isto, com tantos milhões, umas aulas de colocação de voz até que não lhe fariam mal. Digo eu.

Pode ser um dia histórico

 Mas continuo a ter sentimentos contraditórios face a isto. 

Um bom sérum faz maravilhas....faz!

 E eu aprecio maravilhas para hidratar, desintoxicar, suavizar e outras coisas terminadas em “ar” para esta carinha que Deus me deu. Já não caminho para nova, é o que é, e ando cada vez mais disciplinada a cuidados com a pele. Não me dão outra e tenho que a manter até ao fim dos meus dias, seja lá isso quando for. Existem produtos mais ou menos milagrosos e eu vou conjugando os grandes mestres da cosmética com low cost de eficácia minimamente comprovada. E a linha de cosmética da rede Mercadona é uma grande surpresa e a nível de ampolas de ácido hialurónico, séruns de limpeza e loções estou muito satisfeita. Depois faço o resto da rotina com a linha Dior, Sisley, Estée Lauder, Clinique ou Guerlain. Não divago para fora de pé. Eis que numa das minhas incursões pelas novidades me deparo com este prodígio. Só pode ser um prodígio um frasco de 20ml de sérum concentrado custar a módica quantia de 1183 paus. What?? Será que me faz voltar a ter a pele dos 20 anos!? É um elixir da juventude? A

O Senhor Senador ocupou as redes sociais

 Mas esta montagem é das mais cómicas e engraçadas naquela escadaria com cor discutível 

Momento lúdico do dia

 Faço uma chamada telefónica em alta voz para a Polónia. Atendem-me previsivelmente a chamada em polaco. Muito espantada diz-me assim: "Mãe, vais falar em chinês? Isso é chinês!" Portanto para ela tudo o que é desconhecido, é chinês.

Going outside for a walk

 Hoje saí por uma hora, aproveitei a hora de almoço para fazer as compras da semana. Não saía de casa desde quinta-feira passada. O tempo está triste, compatível com a quantidade de pessoas que estão a perecer diariamente às custas desta praga. Na verdade, nem sabe bem sair assim. Não por medo. Não tenho tiques de hipocôndria e sei que se algum de ruim tiver que acontecer, não vou conseguir evitá-lo. Mas é triste sobretudo por sabermos que temos os movimentos toldados; é uma atmosfera de morte, de dor e de tristeza. Quando acordaremos deste pesadelo real!? Por outro lado estou em casa na melhor companhia. A cria está em regime de mini-férias e eu vou recebendo aqueles beijinhos e abraços inesperados que sabem tão bem. Que futuro vamos deixar a estes nossos seres humanos mais pequeninos e com tantos sonhos....

Creio que já é seguro respirar fundo

 O inominável ficou em terceiro....mas por pouco e estes resultados são, infelizmente, a representação do que temos no país. Temos quase meio milhão de pessoas que seguem uma pessoa com ideias de cariz racista, quase a roçar a misoginia, que acha que a educação e a saúde são para os ricos, que se pode cruzar comigo no meio da rua e dizer que eu sou uma bandida e querer recambiar-me para a “minha terra”. Um pseudo-ditador quiçá traumatizado por questões mal resolvidas na sua infância e adolescência, passadas num bairro do subúrbio da linha de Sintra. Não vou aqui dissertar sobre uma pessoa que está claramente de mal com a vida e a sociedade democrática em que vive, uma pessoa que saltou do seminário para o fascismo...mas curiosamente, dado o resultado, gostaria de saber se vai cumprir o prometido em campanha. Aguardamos que se demita. Nós, os filhos da democracia entendemos que não existe lugar para este tipo de mentalidade xenófoba e tacanha no nosso país. Por outro lado e mais importa

Rendi-me a Bridgerton

 Calhei lá na semana passada por acaso e eis que achei piada, fui “ficando” e hoje, para grande pena minha, terminei a primeira temporada. Uma série de época engraçada, com momentos que nos fazem torcer por um final feliz, um toque de ousadia e algum humor. Está aprovada e aguardo com expectativa pela nova temporada.

O dia de que se fala

Acordei sem força anímica para nada.  Apenas respirar enquanto tal me seja permitido pela divina providência, pela ciência, ou seja lá o que for. Daqueles dias em que só a força de um guindaste me conseguiria manter em pé. Mas nunca fui pessoa para baixar os braços e como o guindaste deve estar em isolamento, obriguei-me a ir na expectativa de não estar muito tempo numa fila de espera. Na minha freguesia ante uma certa desorganização à entrada da escola onde exerço o meu direito de voto, lá percebi que a minha secção estava vazia (as vantagens do meu nome começar pela letra T e não ser uma letra escolhida para a grande maioria de nomes). Entre chegar ao recinto, votar e voltar a entrar em casa, tardei 13 minutos, o que é muito simpático. Assim mantenho a crença em que de um modo muito ínfimo contribuo para que o meu país seja um local melhor para se estar. Fique quem ficar, espero que seja uma pessoa do grupo dos “decentes” e que quem é indecente vá dar uma curva e fazer algo de mais ú

E aí há sempre uma “surpresa”

 

Utiliza-se muito o termo “assinar por baixo”

 Mas bom bom, é vir a razão e assinar por cima!

É o que se arranja agora

 Trabalhar com companhia de fundo 
 ...parece que a ala infantil desse país fora vai regressar a casa por mais uns tempos. A nossa existência de há 10 meses a esta parte mais parece um pesadelo.

Today is the day

 So, Help them God!

A morte

 A morte é o fim, não deixa margem para retrocessos ou arrependimentos e, por muitas crenças pessoais que haja, a verdade é que ninguém sabe para o que vai. Sabemos sim, que é o fim de uma linha, de um caminho e sabemos também que jamais iremos ver os que morrem, pelo menos da forma que conhecemos. A morte é tristeza, a morte é escuridão, a morte é dor. A morte é um fim. Ultimamente fala-se mais de morte do que nunca e a minha filha, viciada que é em informação, tem sempre questões pertinentes. Ontem à noite ficou confusa quando ouviu falar em câmaras frigoríficas para armazenar corpos. “Mãe, também põem as pessoas no frigorífico?”. Escusado será dizer que se seguiu uma breve e tentei que não traumatizante explicação acerca da decomposição dos corpos. Explicação terminada, pensava eu e eis que ela questiona formas de sepultar cadáveres.  Expliquei que há quem opte pela inumação, cremação ou colocar o corpo em jazigo.  “Ah mãe, pois. Quando as pessoas vão para debaixo da terra já não ch

Meu torrãozinho de Alicante

 Hoje voltámos à rotina do ATL aberto (veremos até quando) e lá relembrei aquela pequena cabeça no ar para o facto de não ser eu a ir buscá-la à escola, mas sim a carrinha. Responde-me assim, com aqueles olhos a la  Gato das Botas do Shrek: “Ohhh, vou ter saudades que tu me vás buscar ao portão da escola” É um doce a minha menina.

Bom, parece que vão reabrir

Novas medidas. Atividades de Tempos Livres voltam a abrir - DN : As Atividades de Ocupação de Tempos Livres (ATL) voltam a reabrir, depois de terem sido encerradas na semana passada por decisão do Conselho de Ministros, anunciou esta segunda-feira o primeiro-ministro. Porque a manterem as escolas abertas é caótico dar apoio às crianças, manter a sanidade mental e o emprego.

Diário de Bordo

 Antes das 09 fui deixar a minha filha à escola e às 11 fui buscá-la - em suma 4 viagens. Daqui a pouco vou levá-la para logo voltar à base - mais duas viagens. Ao fim do dia vou buscá-la novamente - mais duas viagens. Por acaso tenho carro, caso não o tivesse, percorreria um trajecto que demoraria cerca de 20 minutos para um lado e mais 20 para outro, ou teria que esperar pela passagem do autocarro que tem os seus horários próprios. Portanto vou fazer 8 viagens, 6 delas em horário de trabalho, quando tenho que estar concentrada e dedicada a uma infinidade de tarefas e responsabilidades que tenho a cargo. Exequível...é, que remédio! Desumano, também o é. Que isto a continuar assim não vai acabar bem porque fazer várias coisas ao mesmo tempo, muitas delas operacionais, nunca foi muito eficaz, também é certo. Os psiquiatras vão passar a ter ainda mais trabalho porque assim, como isto está desenhado, vai dar origem a muitos episódios de loucura e desespero momentâneo.

Je suis confinée

 Como cidadã de bem que sou, circulei este fim de semana, é um facto, mas limitei-me a cumprir com questões familiares que me levaram do ponto A para o ponto B e logo do ponto B para o ponto A. Nada mais. Circulei em estradas de ligação e de facto notei o tráfego menos animado do que é costume. O que me preocupou e de resto já foi amplamente divulgado neste fim de semana foi a quantidade de gente, sobretudo em grupo, que vi a passear, a conviver, a brincar em espaços públicos, cruzando-se uns e outros, sem máscara, em bando. Infelizmente é em bando que também se está a ser internado neste país, e é a morrer que nem tordos que se encontram muitos concidadãos. Para quando o respeito pelo próximo? Pelo próximo que pode ser nosso, ou dos outros, e que merece viver com qualidade!? Aqui se vê o egoísmo e a falta de respeito do ser humano pelo seu semelhante. 

Nunca uma campanha eleitoral desceu a um nível tão baixo quanto esta - Presidenciais 2021

 Graças a um indivíduo sem qualquer bom senso e acima de tudo, valores e educação.

Confinamento take2

 Esta foi a visão que tive hoje de manhã em casa a horas em que não é normal nem desejável. E será até ver... e eu a interromper o trabalho várias vezes para a ir levar, trazer, levar outra vez para no fim do dia ir buscar mais uma vez. E ajudar nos trabalhos e no estudo e nas dúvidas e em tudo, durante o dia, no meu horário de trabalho. Eu, e milhares de pais por este país fora.

Revisão à CRP

 Já há uns bons anos que tenho para mim que a nossa Constituição está a precisar de umas quantas revisões e de facto agora com a pandemia mais notório se torna que tal é imprescindível. Então a nossa Constituição mão permite restrições no que toca a assistir a missas, portanto não está previsto atentar contra a liberdade religiosa - imagino se estivéssemos no meio de uma guerra civil se continuariam a permitir que os cidadãos deambulassem a caminho dos seus locais de culto. Também todos sabemos que consoante a congregação religiosa de que se faz parte, vai influir na forma em como as pessoas praticam o seu culto. Mas a mesma Constituição dá margem a que continuando as escolas em funcionamento, os equipamentos que lhes dão suporte fiquem fechados. Portanto a minha filha tem aulas em contra-turno com intervalos de 2 horas e meia e eu, que estarei a trabalhar, já poderei interromper vezes sem conta a minha actividade para a ir levar, trazer, voltar a levar e trazer ao fim do dia. Também p

Se está bom, não estraga!

Eu até gosto de amarelo, mas pintar dessa côr a escadaria da Lello foi um bocado demais. Esperemos que seja mesmo temporário, porque a pintura original é bem mais consensual. Escadaria da Lello muda de cor para assinalar aniversário - DN : São 115 anos de história e de histórias que são assinalados hoje de forma arrojada e com um forte simbolismo à mistura.

Aquele amor visceral que os filhos têm por nós e que os faz ver beleza onde ela não existe

 Levantei-me de manhã depois de uma noite mal dormida, com uma dor de cabeça que me incomoda à horas, pelo que não será difícil de adivinhar que estou com cara de enterro. A minha filha olha para mim e diz: “Mamã, tu acordas com o cabelo todo despenteado, mas dás um jeito com a mão e ficas linda. Como é que tu consegues?” - a questão acompanhada por um olhar de amor puro para mim. E assim se traduz o amor livre.

Previsivelmente, voltámos a ter que ficar em casa

 No meu caso desde Março passado que estou quase sempre a trabalhar em casa, resumindo-se as minhas idas ao escritório a dias de reunião, o que ao que parece agora, também vai deixar de ocorrer.  É giro de vez em quando ficar a trabalhar em casa mas quando tal se prolonga por meses a fio e contra a nossa vontade deixa de o ser. Chega a ser cansativo. É irónico porque não se apanha trânsito, não se ouve o burburinho das outras vozes, telefones a tocar e afins...mas é muito mais cansativo. Nos primeiros meses desleixei-me, passavam-se os dias e eu não saía de casa, mas depois da Milady começar a escola obriguei-me a voltar a alguma rotina que implicava sair de casa todos os dias, pelo menos com o pretexto de a ir levar à escola e buscar. Pelo menos isso vai permanecer pelos próximos quinze dias. Acho que para nós pais seria difícil voltar a ter estas crianças mais pequenas em casa e acredito que esta decisão tenha sido tomada tendo em conta os prós e os contras, havendo mais a ganhar man

Perder a respiração com Vanessa Kirby - DN

Perder a respiração com Vanessa Kirby - DN : Drama trágico Pieces of a Woman é outro dos eleitos da Netflix para os prémios. O filme de Kornel Mundroczó, produzido por Scorsese, tem a cena mais violenta dos últimos anos: um trágico parto ao natural que corre mal. Bom, mas mesmo muito bom. Um drama daqueles que podíamos  ter vivido, ou parecido com um dos nossos. A forma como um ser humano comum lida com vários percalços ao mesmo tempo, uns muito mais trágicos do que outros e até a sua superação. No fim, ficamos com uma sensação real de que "não há de facto mal que sempre dure". Brilhante interpretação da actriz Vanessa Kirby.
 Os piratas informáticos devem andar com muito tempo livre. Nunca em tão pouco tempo recebi tantas tentativas de phishing seguidas. Ora vêm de bancos de que nunca fui cliente, companhias de electricidade, organizações que não conheço e hoje, até da escola de natação da minha filha, aliás, fazendo-se passar por... Mas como a pessoa já anda cá há uns bons anos, já não vou em cantigas e vão para o balde do lixo, com anexos por abrir porque de facto já chega de chatices.
 Fui ao supermercado à hora de almoço para trazer coisas do dia-a-dia que me tinha esquecido ontem: salsa, pão, azeitonas e leite. Gastei 13€ para que fique claro que não fui ao saque. Deparei-me com filas de prateleiras vazias sobretudo nas zonas de ovos e enlatados. Se o afinco com que açambarcam fosse o mesmo para não persistirem nos comportamentos de risco, o Covid em Portugal já estaria erradicado. A ganância chega a enojar-me.

Disse eu na semana passada

 “Mas porque é que o Marcelo não ficou em isolamento após um contacto de risco e eu fiquei!?” Respondem-me os eruditos: “ah, e tal, o contacto dele foi de baixo risco”. Vamos por partes: a mim ninguém me perguntou o que é que eu andei a fazer com quem contactei e estava infectado/a com Covid-19. Bastou dizer que estive com uma pessoa que testou positivo posteriormente a estar na minha presença, para me instarem a permanecer em casa por 14 dias!  Nos entretantos fiz um teste que deu negativo mas assim mesmo os dados estavam lançados: obrigatoriedade de permanência no domicílio sob pena de ter chatices com as autoridades. Não é preciso chegar a tanto porque cumpri e pelo menos dessa vez, não tive a doença. O Marcelo (não temos a mesma categoria académica, mas por trás não há cá serventias) andou por aí a cirandar, debates e afins e agora uns dias depois afinal deu positivo. Pergunto, mas porque raio não isolaram logo o homem, perdão, o Sr. Presidente!? Porque é que para uns existem umas

Confissões de uma pessoa com poucas posses

 Olhar para a chave sorteada do Totoloto e perceber que se acertou num número, o da sorte. Depois perceber que dá direito a prémio. No dia a seguir receber um e-mail dos Jogos Santa Casa a parabenizar por ser uma das premiadas da semana com um prémio no valor de.....1.80€. Ficar com um sorriso vitorioso-amarelo na cara e exclamar para os meus botões: sempre é melhor do que nada. E é esta a mentalidade do conformado com a sua (pouca) sorte.

Não se aprende nada

 E depois existe a tendência de certos (muitos) espécimes não aprenderem grande coisa e persistirem nos comportamentos erróneos. Experimente-se ir a um supermercado por estes dias. A antever o próximo confinamento quase geral, em que está mais do que assente que não vão fechar os supermercados , e verificar a quantidade de gente por metro quadrado, a ânsia quanse pré-histórica em alcançar uma prateleira e a escassez de alguns bens em tantas outras. Se estivessem com este afinco no Natal e Ano Novo, afinco esse traduzido apenas nas deslocações necessárias e não nos festejos, talvez não estivessemos agora a ter que levar com outro confinamento.

Algum bom senso em tempos conturbados

 Já é a segunda vez desde o início deste ano civil que as aulas de educação física da minha filha são canceladas antecipadamente devido ao frio. De facto e por muito que a actividade física seja importante, há que evitar que as crianças fiquem doentes, sobretudo nesta fase em que se torna uma aventura ter que as levar ao médico. No meu tempo, há 30 anos atrás não havia este tipo de cuidados e bem me lembro do tormento que era ter aulas destas às 08 da manhã. As únicas alturas em que nos escapávamos era em dias de chuva, dado que o campo estava alagado, fora isso era mesmo a doer.

É o que me deixa mais emocionada

 A capacidade que algumas pessoas têm para se preocuparem com os outros, de facto. Não é dizer “se precisares de alguma coisa” isso são balelas. É preocupar-se mesmo e estar lá sem quase ser preciso pedir ajuda. E isso é cada vez mais raro nos dias de hoje, dias em que se olha muito para o seu umbigo e se pisam os outros sem dó nem piedade.

Tino dixit

  Eu não tenho medo de ir a votos para perder, mas sei que posso ganhar! E eu não tenho nada mais a dizer a não ser que o sonho comanda a vida e haja gente com objectivos, de resto, tudo é possível e os americanos que o digam!

Já me vitaminei

Apoderou-se de mim uma necessidade de ingerir vitaminas e vai daí, ataquei a cesta da fruta: morango, banana, laranja, toranja, kiwi e limão! Que delícia.

Mais um pequeno susto

 Recebi há pouco uma mensagem no grupo de pais a informar que os meninos iam ficar de quarentena porque uma criança da turma tinha testado positivo. Vi à minha frente a minha vida a andar de lado... 15 dias com ela trancada comigo em casa é algo que acredito que vá acontecer em breve...mas se pudermos ir adiando tanto melhor.  Mas nestes casos a professora costuma enviar um e-mail aos pais e eu não tinha recebido nada. Voltei a olhar para a mensagem: era do grupo de pais do ano passado e a turma em causa é outra. Não que eles não convivam à mesma, mas tudo bem. Com as declarações de hoje  mais do que previsíveis do António Costa, é bom que comecemos a perspectivar novo confinamento a sério a arrancar nos próximos dias. Eu só imploro que NÃO FECHEM AS ESCOLAS, POR FAVOR! (obviamente que se esse for o caminho para conter a desgraça, que assim seja, mas não deixo se espernear de raiva contra este flagelo que nos afecta há cerca de um ano e sem fim à vista) 
 Há uns bons anos atrás quando vi pela primeira vez o André Ventura até o achei um rapazito bem parecido. Nessa altura estava longe de imaginar que o indivíduo pertencia à pandilha dos que é capaz de se cruzar comigo e mandar-me para "a minha terra" ou apontar-me como bandida se me vir numa fotografia a circular pelas redes sociais. Ora bolas, para regressar às minhas origens necessito de percorrer 12 kms. Sou mesmo de longe! É um asco este tipo.

A trupe do malfeitor-mor contra ataca

 Ver imagens destas que se passaram há poucas horas em pleno Capitólio....não, não é uma estreia de Hollywood, são mesmo um bando de malfeitores que às ordens do Presidente demissionário decidiram sitiar edifícios federais e desrespeitar a nação. É vergonhoso. É vergonhoso não aceitar a derrota esperada, insultar os seus adversários e não saber sair com o mínimo de dignidade.  Por outro lado incitar o ódio e a destruição é dos actos mais cobardes da Humanidade. Vergonha é o que sinto por existirem seres humanos desta estirpe. Esperança também a sinto ao saber que com esta atitude pode ter originado a descrença total e potenciar o seu rápido desaparecimento da vida pública. Estamos todos fartos de Donald Trump.

Está um frio...

 Sim, todos sabemos e dele muito se tem falado nos últimos dias. Mas hoje senti algo novo; talvez não estivesse noutras vezes especialmente atenta. O frio entrou-me literalmente pelos olhos dentro. Nasci para temperaturas amenas. Estes extremos não são para mim.

Pergunta de resposta difícil do dia

 “Mãe, o que é eutanásia?” Primeiro fiz de conta que não ouvi mas escassos segundos depois ela voltou à carga.  “Olha, é o direito que algumas pessoas têm de morrer um bocadinho antes do que estava previsto. Imagina uma pessoa que tem uma doença incurável e que está quase quase a morrer. Para a pessoa não estar muito tempo a sofrer à espera que o seu corpo deixe de responder, dão-lhe uma medicação para adormecer para sempre. Mas é só nestes casos e tem que ser uma decisão muito bem pensada e tomada pelo próprio. Nunca poderá ser uma decisão de terceiros.” Ficou muito séria, interiorizou e foi à vida dela. Next....

A nova realidade e ter que explicar à criança que "é normal"

 Hoje pela manhã, ao circular por uma zona perto de casa e sem ainda perceber o que vinha lá atrás, atravessa-se à frente do meu carro uma mota da Polícia, mas confesso que o Agente não devia ter muito jeito para a coisa, pois eu não percebi se devia ou não avançar. Estana precisamente no meio de uma rotunda já a circular, mas naquela fracção de segundos optei por parar. Nisto a minha filha exclama um "ahhhhhhhhh" bastante sonoro fica assustada e lá vejo eu o que se passa: carros da GNR à frente, uma carrinha ligeira a meio e atrás motorizadas da Polícia com o condutor e o pendura era um agente de pé com metralhadora em punho. Presumi que fosse um lote de vacinas a entregar nalguma unidade de saúde ou lar. A miúda assustadíssima e eu tranquilizando-a dizendo que se trata apenas de questões de segurança para garantir que a mercadoria chega ao seu destino sem problemas. Mas penso....que mundo este em que vivemos....
 

Trabalhos para eles e para os pais

 Se dúvidas houvesse, quando enviam estes trabalhos para casa os professores lá referem que podem e devem ser elaborados com ajuda dos pais. Eu juro que até reviro os olhos porque já é certo e sabido que não sou exímia em trabalhos manuais e, depois de tantas responsabilidades confesso que não me sobra muita disponibilidade mental para estas coisas. Resultado: entra em acção a tia que “por acaso” tem muito jeito e gosto para estas coisas.  Desta vez foi um projecto sobre a Pré-história e a comunidade que elas construíram ficou um esmero. Até um cesto de vime em miniatura a tia fez de raiz. Quem tem uma irmã assim tem tudo. Esperei por ela 10 anos e meio, mas valeu a pena 😊

Tão simples

 

Crise de urticária aguda que quase me afecta as carótidas

 Foi assim que fiquei durante o debate entre o João Ferreira e o André Ventura. É de uma ordinarice sem precedentes esta última criatura. E ordinarice à parte, pouco ou nada se falou sobre as Presidenciais 2021.  Aqui em Portugal também deveriam optar por desligar o microfone a quem não sabe respeitar o tempo do adversário, seja ele quem for. 
 

O epicentro deste pesadelo foi ali, não há dúvidas

Portanto acho de extremo mau gosto este tipo de comportamento...haja respeito pelos que sofrem, pelos que morreram e pelos que ainda sucumbirão a esta maldita doença. A falta de (bom) senso é algo que de facto me arrepia pela negativa! Wuhan, a cidade da covid-19 saiu à rua para festejar o Ano Novo - DN : Milhares de pessoas, com máscara mas sem distanciamento social, celebraram a chegada de 2021.