Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2012

Devaneios

Hoje fui presenteada por com dois comentários em ocasiões completamente distintas que me fizeram rir. O primeiro foi de um amigo que se lembrou assim quase do nada de dizer entre outras coisas que eu sou "um mulherão". Outro, do nada chama-me boneca de ouro. E eu: o quêêêêêê!??? Esta foi nova. Ahahahah E depois temos a do "esqueleto vaidoso". Demais!!!

Um pesadelo chamado IMI

Hoje acabou por ser o tema de conversa entre amigos, colegas e aqueles zunzuns que se ouvem aqui e ali. O último dia para pagar o IMI, em prestação única ou na sua primeira prestação, pois a segunda é no oportuno mês de Setembro, mês esse que representa o regresso às aulas e custos redobrados. Estou no meu 8º ano de casa e consequentemente último de isenção, sendo que em teoria em 2014 irei pagar o IMI respeitante a 2013, isto se não se lembrarem de me começar a cobrar já para o ano. Estou solidária com quem paga, a mim está prestes a suceder o mesmo, e é de facto aconselhável ter-se uma almofadita, caso contrário não sei onde vamos parar. Os cálculos em que eles se baseiam e se fundamentam não fazem muito sentido, a oferta que os nossos municípios nos fazem anualmente a todos os níveis tão pouco é paralela ao que nos cobram, a somar à sobrevalorização que a AT está a fazer aos nossos imóveis dá origem a pagamentos completamente alucinantes. Foi assim que eu fiquei, completam
Então e o desplante e falta de inteligência humanas que continuam a não ter limites!? Se há coisa que de facto me faz alergia é um homem ser sustentado por uma mulher; ou dito de outro modo mais soft, o dinheiro não lhe chegar e andar a viver o resto dos dias à conta de mulheres. É asqueroso, indecente e não deveria haver mulheres que embarcassem num cenário desses; nem mulheres nem homens, já passámos a fase em que se vivia à sombra dos outros. Mea culpa também que eu própria já cheguei a cair nessa teia; desde o sujeito estar à minha espera no emprego para eu lhe levar uma coisa pouca de 100€ para ir jantar e a bares que só frequenta quem é de facto muito inqualificável, pedir dinheiro para o passe e ir-se lamentando que precisava de roupa, óculos de sol, blá blá blá, e aqui a inóspita viúva rica a cair que nem uma pata nas tretas de um *****, nome que existindo é feio de dizer. Pois que a história repete-se - dá para acreditar que um pacote de bolachas e uns iogurtes foram p

Acerca do MEC

Comecei a ler MEC andava nos primórdios do "liceu"; o meu professor de Português do 7º e 8º ano era vidrado nele, e nós lá tinhamos sessão de leitura de MEC todos os dias. Voltei a apanhar o mesmo professor no 10º e 11º anos, e mais MEC, já com leituras e obras mais profundas e com titulos que não vale a pena transcrever por aqui. Não é consensual a figura; há quem goste, há quem odeie; eu pura e simplesmente admiro quase tudo neste ser humano. A escrita, a coragem e a forma como diz o que lhe vai na alma...quanto a mim é soberbo, no sentido positivo da palavra. Mais admirável é a relação dele com a mulher e a forma como ele se entregou àquele amor, e a forma como o vive e como respeita a pessoa dela. Infelizmente fiquei hoje a saber que também ela ao que parece está prestes a perder a batalha e a luta contra o cancro - é sempre triste, sobretudo numa pessoa jovem e com tanto pela frente para viver. Lembro-me dela como uma jovem bonita, sonhadora, a apresentar a met

Então e este?

Apaixonei-me por este blusão quando vi as primeiras pecinhas da nova colecção da MD já lá vão para aí 2 meses; pois bem que com o Dia da Mãe à porta, ai que lá vou eu perder a cabeça. É lindo!

Para a minha criança

Continua a ser de facto a minha prioridade e não hora/minuto/segundo que não pense nela. Para a próxima semana vamos passar o nosso 3º Dia da Mãe, sendo que no primeiro ainda estava ela na minha barriga, e é um dia que tão más recordações me traz. Tanto afaguei a minha barriga naquele dia, tanto sussurrei que a amava e mal sabia eu do que se passava noutro ponto do nosso país com os personagens que já calculam. O ano passado foi o ano da catarse e creio que os anos vindouros também o serão. Mas sou Mãe de uma bebé maravilhosa, faço questão de olhar para ela e admirar como ela cresce perfeita e feliz...apesar de tudo tenho uma menina feliz sob a minha alçada e isso é o meu orgulho. Como ando sempre um passo à frente, acho que em quase tudo na vida sempre fui assim, uma pessoa programada, penso sempre na fase seguinte. E ainda estamos em Abril e já a prenda dela do Dia da Criança está em execução. Assim que esteja concluída obviamente não vou esperar pelo 1º de Junho para lha dar,

Homenagens

Ao ver a evocação do Paulo ao seu irmão Miguel percebi, porque é que ele (Paulo) foi uma das minhas paixões de adolescente. Ele disse tudo naqueles cerca de 10 minutos, ele disse tudo o que distingue a nobreza de sentimentos, de coisa nenhuma. Foi de uma digninade, de um amor, de uma fraternidade, de uma sensibilidade que não estamos habituados a testemunhar no Paulo, mas ao que parece, lá no fundo ele é mesmo assim. Talvez agora, aos poucos, o verdadeiro Paulo venha ao de cima, porque o Paulo líder do CDS-PP é insuportável e um pouco exagerado nos actos que comete. Foi por este Paulo que ouvi hoje, pelo Paulo das crónicas do Independente que eu, em jovem "inconsciente" pensei que um Homem deveria ser e que com esta forma de estar me cativaria enquanto mulher e acima de tudo, ser pensante. Tive azar, pois de facto raramente me cruzei a esse nível com seres que de facto admire quase incontestavelmente, mas...apesar de tudo posso dizer que tive e tenho o gosto de priv
Esta semana foi terrível para ela comer, creio que desde domingo à noite...é esgotante. Porque invento estórias, faço caretas, armo-me em tonta, tento captar-lhe por um lado a atenção, e por outro distraí-la...e nada. Ela vira-se, cerra a boca, fica com a boca aberta com os alimentos lá dentro a escorrer pelos lados, provoca o vómito, atíra com tudo para fora, não é fácil. Ah, e tal, isso é normal, são fases! Não contra argumento, mas dias e dias seguidos não é fácil. Até já optei por me "barricar" com ela na cazinha até estar tudo comido, saí-me bem às duas primeiras vezes, depois, já era. No fundo passamos às vezes mais de uma hora naquilo e no fim quem acaba por já não conseguir jantar sou eu. Hoje lá vinha eu a engendrar maneira da sessão correr melhor; pus todos os legumes e frutas que tinha em cima da mesa, fui dizendo, é a maçã, é a pera, é nabo, são os brocolos, etc, etc, depois ia-lhe perguntando, dava vivas quando ela acertava no legume e assim foi o jantar

Assombrações e Más assombrações

Pior do que uma casa assombrada, só mesmo uma mal-assombrada, e com todo o respeito que estas questões me merecem, yo no creo en brujas, pero que las hay, hay! Reitero que respeito muito estas coisas e se pudesse dar uma sova a esses bruxos que aí andam que a troco de dinheiro fazem ou tentam ou invocam o que quer que seja para prejudicar a vida dos outros, dava e a seguir atirava-os para a fogueira como se fazia com os hereges na Idade Média. Então quando me aparecem panfletos de bruxos na caixa do correio a minha vontade é mesmo essa; infelizmente conheço seres terrenos que se dão ao luxo de contratar gente desta para praticar o mal perante outros, que a maior parte das vezes não tem culpa nenhuma, portanto, o melhor castigo é enredarem-se na própria teia que construíriam. Já aquelas pessoas que tentam tudo por tudo para se salvarem a elas próprias, ou aos filhos, que tentam apesar de tudo recorrer a meios alternativos para o bem infundem-me respeito, embora pena ao mesmo tem

"Tunfe"

Hoje deu-lhe para brincar com este, e ri-se - realmente os Estrunfes são engraçadíssimos. E eu lá lhe disse que era o Estrunfe. E ela: "Tunfe" É isso mesmo filha, é o Estrunfe. "Tunfe, Tunfe"
Há jogos que são importantes e o de hoje é daqueles que me apetecia ver...mas já perdi a vontade. O árbitro é parvo, ou faz-se!? Eu não percebo nada de futebol, mas que ele não está a ser justo nem isento, lá isso não está. Olha que chatice, hein!

Prestação da casa vai baixar 49 euros até ao final do ano - TV & Media - DN

Prestação da casa vai baixar 49 euros até ao final do ano - TV & Media - DN Eu devia ter seguido Economia em vez de Sociologia, se bem que a aposta com o meu amigo de liceu M. ainda está de pé; ele fazer um mestrado em Sociologia e eu em Economia. Estou "farta" de dizer aos meus amigos que esta acalmia será sol de pouca dura e quando a Euribor começar a subir é que vão ser elas. Feitos os meus cálculos sempre achei que lá para o final do ano a situação iria ter uma inversão e ao que parece não me engano, infelizmente. Faltava mesmo esta notícia para nos pôr com os cabelos ainda mais em pé. Veremos as próximas estratégias do BCE.
Se há coisa que me custa é pentear a Bébécas; não que eu não goste, mas sei que é algo que lhe custa, coitadinha; percebo-a tão bem, ou não tivesse eu o cabelo que tenho. Nasceu com o cabelo liso, mas já se previa que ele começasse a encaracolar; foi de uma forma gradual, mas neste momento está naquela fase em que se o corto, faço asneira, ele cresce mais crespo e nunca mais ganha peso suficiente para começar a "crescer para baixo". Resumindo, cortar neste momento está fora de questão, desbastar idem, portanto temos sessões de cabeleireira algo longas, pentear e desembaraçar pequenas partes de cabelo, amaciadores, cremes próprios para a idade dela, e isto várias vezes ao dia. Mas de facto está com um cabelão que mais parece o Marco Paulo dos anos 80! Atrás já começa a fazer cachos e canudos; espero que mais uns meses e o cabelito comece a ganhar o seu próprio jeito. Resta-lhe ter paciência e não começar a chorar mal vê o pente e começar a achar piada ao ar de "jo

Que dia triste

Não me lembro de viver um 25 de Abril tão inóspito. Está um dia triste, alheio a grandes comemorações, talvez enlutado pelas condições de vida com que nos deparamos e por que  muitos daqueles que foram os heróis deste dia no longínquo ano de 1974 já não se encontrem connosco para festejar. Foi um dia histórico para a nossa democracia, mas confesso que já vivi num país em que acreditava mais do que agora, em que sentia mais segura, em que achava que podia mudar um pouco, com as minhas ideias o normal curso das coisas. Estive quase quase a entrar para a política, há uns bons anos atrás, motivam-me sobretudo as causas sociais e da juventude, mas cedo deixei de acreditar que meia dúzia de boas ideias podem transformar isto num local melhor. Porque em todo o lado há falta de carácter, de princípios e de palavra e sinto, cada vez mais que o esforço dos Capitães de Abril, dos ideólogos daquela época, da juventude, está a ficar esbatido com a sede de poder e de comandar um país, quando mu

A influência da crise (e crises) nas nossas vidas

Hoje vinha um artigo num jornal diário acerca da elevada taxa de suicídios com que nos deparamos neste momento, o aumento dos acidentes rodoviários e as crianças enlutadas, por morte de um ou de ambos os pais, por motivos que também podem por si só ser associados ao factor crise financeira. Os suicídios provocados talvez por actos de desespero e uma tentativa de fuga face a problemas que no momento podem parecer irresolúveis, alguns acidentes motivados pela distracção, pelas nossas cabeças andarem constantemente a fazer contas aqui e ali, AVC's e aneurismas em pessoas cada vez mais jovens...estamos a entrar em colapso. Mas o que é facto é que, qualquer crise que seja influi na nossa vida, na nossa atitude perante a vida e na nossa coragem para enfrentar o que aí vem. Enfiar a cabeça na areia, curtir depressões, deixarmo-nos levar pela tristeza não resulta e quando temos pessoas à nossa volta para as quais somos importantes, esse esforço depende apenas de nós próprios. Emocion

Passear

Não deve haver ninguém que goste de passear mais do que eu...e quem é que quer ser "ninguém?". Mas a verdade é que não tenho problemas nenhuns em passear sozinha e agora com a minha Bébécas, divertir-nos, rir e admirar as suas traquinices, enfim, já lá vai o tempo de uma noitada ou outra no BBC, Jezebel, Tamariz e afins, mas como também nunca foi muito a minha praia porque à noite gosto mesmo é de dormir, mas quer dizer, também gosto que me levem a passear. Pegar no carro todos os dias, ser o Ambrósio de toda a gente e ninguém se lembrar que aqui a je às vezes também precisa de umas mordomias, não é pedir muito, ou é!? O que vale é que com a minha filha é exactamente o contrário - ela é que me conduz :)

A última

Estava a Bébécas a brincar com este amiguinho aponta para as patas e diz: Pé mamã :) E eu: Não filhota, é a pata. E ela: Naaaaaa....PÉ!!! Pus-me a pensar que de facto aos 21 meses explicar-lhe que existem animais racionais e irracionais; que os chamados irracionais são mais fiéis do que os racionais e que no reino dos humanos também existem muitos e muitas por aí que no lugar de pés e pernas têm patas, pois nem aos calcanhares de um quadrúpede de origem bovina ou caprina conseguem chegar...que portanto uns têm pés e outros patas e que o que distingue uns dos outros será somente a capacidade de raciocício...não era o dia para isso. Talvez daqui a uns anos ela perceba umas coisitas!

Olhei para ele e...

Apaixonei-me Desejei-o Imaginei-o a tocar na minha pele Imaginei-o a ser a minha outra parte Imaginei como seria partilharmos tudo Pensei como seria bom quando me desse algum tempo, Mas que também seria agradável que mo tirasse de vez em quando, Enfim, imaginei-me com ele, aqui, ali e acolá Infelizmente tudo não passou de um sonho

A penúltima

Estava eu a arranjá-la para sairmos, a bancada dela dá-me um jeito bestial; jamais tive que mudar fraldas e vesti-la em cima da minha cama naquela posição que tanto faz doer as costas. Até hoje continua a fazer a sua higiene na bancada que lhe comprei na Feira do Bebé de 2010 e que por acaso é muito bonita; em madeira, com os forros em rosa, dois cestos para guardar as coisinhas, tudo como manda o figurino. Bem, a bancada está relativamente perto da porta do quarto, eu a vesti-la, pôr os cremes e tal e ela a esticar-se toda para fechar a porta. Aquilo estava a tornar-se complicado, pois eu não conseguia tratar dela em condições: Digo eu: "Beeeeemmmmmmmm" E ela a apontar para a porta: "Beeeemmmmmmm" E eu a apontar também de seguida para a porta: "Não....isso é a porta. Por-ta!" É só rir.

Não saiu nada!

Como portuguesa típica, sou daquelas que me ando sempre a queixar que não me sai nada no jogo e tal...que pena...buáááááá. Mas na realidade "nunca" jogo; passam-se anos que não preencho um boletim, logo (e não sendo eu defensora da teoria das probabilidades que é uma grande treta) a probabilidade de sair é de facto nula - aqui dou a mão à palmatória. Mas na semana passada, aproveitei que tinha umas moeditas, o que é raro, e lá fiz uma aposta assim a modos que a sonhar que ia sair um milhão ou coisa que o valha. Pois saíram-me foi 2 euros da carteira, porque nem num algarismo eu acertei, nem em estrelas, nada. Odeio pobre!

Alanis let´s do it (let´s fall in love)

Adoro esta música interpretada pela Alanis; agora estou com esta cabeça!
Pues que decir cuando nuestros amigos madrileños han ganado en Camp Nou??? Fenomenal, estoy con vosotros compis de Madrid, y tengo que decir que Iker estaba guapíssimo como siempre. Jejejejeje Hala Madrid!!!!

E então esta delícia para terminar o dia?

...na fábrica da Coca-Cola

Numa palavra: GOSTEI!!! Eu não dizia que esta visita ia ser para mim, tal como a Fábrica de Chocolate foi para o Charlie?? Pois lá fui eu à Fábrica da Coca-Cola....foi uma experiência giríssima. Não fazemos ideia de como as coisas funcionam, consumimos o produto final ser termos a mínima noção de todo o enquadramento que está por detrás. Adoro conhecer fábricas, perceber como é que funcionam as máquinas que dão origem a produtos finais que por vezes nos são tão familiares. Tive pena de não ter visto a linha de produção em funcionamento ao vivo, mas vi através de um filme, estive no local e vi tanta máquina, conheci as fases por que passa o fabrico, vi água onde parecia não haver nada, silos com CO2, peças de colecção, relíquias e história. No fundo fui à fábrica de uma bebida que eu adoro e que está no mercado há 125 anos.
Nos últimos dias tem sido acordar sem grande coragem, pôr os óculos e fazer-me à vida. É que quase a meio da Primavera e com este frio uma pessoa acorda já com vontade de se deitar outra vez. A Bébécas já tinha deixado os collants, já andava de meias até ao joelho, blusinhas mais frescas e eis que voltou à indumentária de inverno, casacão incluído. Só falta mesmo o gorro para completar o cenário. Não se percebe nada disto.

Cosmética da Bébécas

Desde o primeiro dia que tenho muitos cuidados com a pele dela, pois já se adivinhava que iria ter os mesmos problemas alérgicos que eu, e confirmou-se. É alérgica a tudo aquilo a que eu sou e mais alguma coisa inexplicável de quando em vez; a pele dela vira quase um campo de batalha e se na face começa a abrir feridas por todo o lado, o resto do corpo quase que "escama". Portanto aquele corpinho não pode tratar por tu produtos de higiene do supermercado, mas nem por sombras. Desde o cabelo até ao dedinho do pé tenho que ter mesmo imenso cuidado, e em ocasiões mais complicadas lá vem a Betametasona chamada à conversa. Curiosamente nas fases em que ela anda mais afectada, eu ando exactamente na mesma; não sei de onde é que surgem as borbulhas e a vermelhidão e gerir o incómodo por vezes é desgastante. No meu caso até na roupa e bugigangas eu tenho que ter precauções; tecidos mais a atirar para o reles não me podem passar pelo corpo, bugigangas sem o mínimo de qualidade idem

Tem dotes de soprano

Com cerca de 2 horas de vida, depois de horas infindáveis em trabalho de parto e sem comer, fraca pelo esforço que a ocasião exigia, levaram-na por escassos momentos para o berçário para eu poder "almoçar" - já eram para aí umas seis da tarde. Foi de facto o tempo de a levarem do quarto em que eu estava a fazer o recobro e caso tudo tivesse corrido bem, o mesmo quarto em que ela devia ter nascido, para o berço e eu ouvia e distinguia claramente o choro da minha filha. Só podia ser ela. Que sofrimento. Lá pedi à enfermeira para a ir buscar; a enfermeira contestou dizendo que eu estava fraquíssima e que ela estava bem, mas eu comecei numa angústia que a senhora acabou por ir buscar a Bébécas. Ela não chorava, ela berrava a plenos pulmões. Chegou perto de mim, com a boca em formato de smile no sentido inverso, mal sentiu o meu cheiro calou-se - e a enfermeira a servir de ama seca enquanto eu terminava o meu "almoço". E desde sempre assim foi; é incrível que no meio

Discovery reforma-se com voo sobre Washington - Globo - DN

Discovery reforma-se com voo sobre Washington - Globo - DN Magnífico! Eu estava viva, eu vi; (in)felizmente também estava viva quando o Cometa Halley entrou em órbita na última vez, e não me lembro de nada. Para a próxima passagem já não estarei neste mundo - é a vida. Mas as imagens de ontem do Discovery foram emocionantes.

Teve alta o futebolista Fabrice Muamba, "ressuscitado" após paragem cardíaca - Futebol Internacional - Notícias - RTP

Teve alta o futebolista Fabrice Muamba, "ressuscitado" após paragem cardíaca - Futebol Internacional - Notícias - RTP Isto é um bocado sinistro. Houve efectivamente morte atestada clinicamente!? O jovem esteve mesmo clinicamente morto durante 78 minutos, ou teve algumas funções vitais paradas e manteve alguma actividade cerebral? É que se de facto ele ressuscitou isto tem muito que se lhe diga, haverá muita coisa a debater e muitas pessoas que à partida têm o destino traçado, na volta ainda podem recuperar. Confuso!

Gilberto Velho

Mais uma mente brilhante que partiu. Andava eu a passear no facebook e reparei nos posts de uma amiga e de um professor meu dos tempos de faculdade a fazerem referência à morte de Gilberto Velho. Como referiu a minha amiga, foi de facto um dos autores que fomos "obrigados" a ler no início da nossa incursão pela Sociologia, a mim marcou-me a Utopia Urbana e de facto foi um antropólogo de referência, com uma capacidade científica e um uso de alguma ironia perfeitamente geniais. A par dele, outro antropólogo brasileiro que também constitui para mim uma referência (Hermano Vianna) fizeram despertar em mim um interesse profundo pela antropologia urbana, urbanidade e a própria complexidade das sociedades actuais. Partiu cedo...:(

Constatação do dia #2

Para recebermos o salário o mês demora a passar. Para recebermos as contas para pagar o mês passa a correr. Do género: então mas ainda ontem eu paguei a conta do gas, água, electricidade e afins...e já estão aqui outra vez para pagar???
A Bébécas é uma bebé muito sensível e meiguinha. Agora a moda pegou; quando a chamo à atenção acerca de alguma coisa, olha para mim com uns olhinhos à "Sad Sam" e manda beijinhos. E eu tento ser dura e digo que não é hora de beijinhos, mas fico toda roída por dentro. Passado meia hora agarro-me a ela e não largo!!!! A outra novidade é "roubar-me" uma das almofadas para dormir com ela. Desde que nasceu que está sempre habituada ao meu cheiro, nos primeiros meses foi complicado porque parecia sentir segurança apenas ao meu peito...e andava eu sempre com a mama de fora e ficava exausta, mas deixa saudades. Vê-la a procurar as coisas que me pertencem, agarrar-se a elas, quando se cruza com pessoas na rua, aponta para mim e diz "mamã", dormir agarrada à minha almofada...realmente não há nada como o amor dos nossos filhotes!

Isto foi demais

Hoje estive numa acção de formação que foi indescritível. Não estava com vontade nenhuma, confesso, mas há semanas que não me ria tanto. É que não conseguia parar. E fora do contexto diz o formador assim: "Injecta mais para expandir a canalização e depois a bolha abafa" E ainda: "Gosto muito do Mácdónaldeeeeee e então fui comprar um Big Mac ao Drive-In do Mácdónaldeeeee!!!!" Foram apenas 2 exemplos do que tanto me fez rir hoje. Ainda não estou em mim :)
Estou preocupada com a minha Bébécas, mas pode ser que não seja nada. Isto só visto, contado é inacreditável! Sem comentários... Resta-me os cromos do Ídolos para ver se me distraio!
...e ontem lá fui resolver mais um issue que estava pendente há mais de um ano. Poucos sabem do que se trata, tem que haver uma certa reserva da vida privada, mas, para além de ser o primeiro acto do género que fiz, foi também o primeiro em que estive presente, não é normal estar-se presente em tal situação com a minha idade (aí percebi como ainda sou tão jovem para certos temas) e...com toda a solenidade que o acto impunha, não nego que me senti importante! Mas ainda vai haver um take2; não irá ser tão emocionante e marcante como o primeiro, mas vou sentir-me importante na mesma. Ahahahahah...já me faltam poucas concretizações na vida, de facto.

Visita de "estudo"

Na próxima semana vou visitar um sítio que faz parte do meu imaginário e vou achar um piadão no dia D. Este sítio está para mim, como a Fábrica de Chocolate estava para o Charlie!!! Está quase...

Reembolsos IRS 2011

Pois que ouvi e li várias vezes na comunicação social que os reembolsos do IRS seriam efectuados até 20 dias após a entrega da declaração pelo portal. Entreguei a minha no dia 01/04, como faço sempre, no ano passado recebi o reembolso no dia 12 e este ano, até agora, nada. Liguei para lá naquela de confirmar; "ah, e tal, realmente isso deu na televisão mas não há confirmação oficial" Boa, agora que fiz disparates financeiros é que avisam. É para aprender a não contar jamais com o ovo no rabiosque do galináceo!

Há sempre uma primeira vez para tudo

E hoje calhou-me a mim, ainda por cima com parquímetro mais do que pago, comprovativo visível, etc, etc, etc. Existia de facto um sinal vertical, mas do sítio em que eu circulava não se via, nada de marcas no chão e os pinos no mesmo sítio dos outros lugares. A justificação é de que é zona para cargas e descargas; mas entretanto o sr. da Emel foi dizendo que de facto andaram a fazer umas obras no pavimento e ainda não tinham pintado de amarelo. 79,95€ foram à vida, mas vou fazer balbúrdia, lá isso vou!

Sinistro!

Assustador, sei lá. Tenho-me deparado com um personagem e de cada vez que me cruzo com essa criatura, vejo coisas ainda mais sinistras do que da última vez. À hora de almoço passou por mim de carro com uma criatura que não percebi se era humana ou animal; ao final do dia, vejo-o de novo e nem descrevo a criatura que estava ao lado - mas não era nem humano, nem animal, de todo. Peguei no telefone, precisava de uma testemunha que comprovasse a minha sanidade mental e que não estava a ver coisas; e não estava, viram exactamente o mesmo que eu. Confesso que se tivesse que traçar em termos científicos o perfil da criatura, diria que tem grandes propensões para psicopatia e perversão, no mínimo. Não só a figura é sinistra, como tudo que a envolve. Até sinto arrepios na espinha. Em pleno século XXI persistem pessoas reais que mais parecem saídas de um filme de Tim Burton. Credo!

Ufa, semana preenchida

Lá isso foi e amanhã ainda mais. Correr de um lado para o outro, organizar aqui e ali, marcar isto e aquilo e mais um assunto daqueles importantes resolvido. Vai decerto ser uma surpresa para muitos, mas é ainda mais para mim, por ter tido a presença de espírito, clareza, coragem e serenidade para o fazer.
Tenho neste momento a minha filha a tentar calçar-me uma meia. Mas será que já se nota assim tanto a minha decadência física aos 34 anos!? Pelo menos já sei que tenho uma filha zelosa e preocupada com o bem estar da sua Mummy!

Mirones

Quando estou a conduzir, entre outras coisas aborrece-me o facto de haver um acidente em sentido contrário, e os transeuntes abrandarem, darem origem a filas, demoras, porque dão tudo para ver um carro estropiado e com sorte o morto. Já não basta quem tem que ligar com o cenário, ainda há quem goste de não perder pitada. Se quiserem ver mortos que eu infelizmente já vi e sem ter feito nada para isso, dou para a troca. Não que um ser humano nessas condições faça mal a alguém, mas é evitável.

Gosto tanto, mas tanto, tanto, tanto

da minha bebé, que só me apetece dar-lhe milhões de beijos. É tão linda, tão meiguinha, tão amorosa. Saio à rua e só me apetece comprar-lhe coisas, mimá-la, dar-lhe tudo, o melhor de mim e do mundo. Está a passar a primeira fase crítica, a vincar a personalidade e o não; tem vontade própria e já questiona algumas das minhas decisões; sabe o que é um presente e sabe perfeitamente quando estou aborrecida com ela...quebra-me com uma festa e um beijinho. O pedido de colinho quando está cansada de andar, o mamã e o mãeeeeeeeee...tudo nela me encanta. Confesso que em certos dias, depois de a deitar, precisava de ir directamente para um SPA e relaxar um pouco, mas depois as baterias recarregam e fico pronta para mais um dia. É linda, maravilhosa e dentro de pouco tempo vou fazer por ela algo que um dia, quando ela o souber, decerto se irá orgulhar. Está quase!

A Sra. D. Mãe faz anos

E a melhor descoberta do mundo foi a Pandora que lhe ofereci há uns anos atrás. É infalível; dá para comprar sem antecedência, as contas não esgotam, há sempre hipótese de escolha, ficam sempre bem, encaixam na perfeição, e quando terminamos de completar uma, podemos sempre passar para outra. Sim, porque dar prendas à minha mãe era uma tarefa árdua; perfumes tem todos, sapatos e malas até enjoa, relógios idem, bugigangas para a casa já chegou à fase em que começou a despachar o que tem a mais, de livros nem falo, pois estamos a falar de um T8 em que pelo menos 2 assoalhadas estão apinhadas deles e 1 arrecadação. Portanto a Pandora, a seguir à máquina de lavar roupa, foi a melhor invenção do mundo!

Definitivamente não celebro

Faz-me uma confusão imensa estas festividades da Páscoa e por aí. Recrear a Via Sacra, a Paixão...seja lá o que for, é do mais inoportuno que se possa imaginar. Celebrar a vida, é legítimo. Agora relembrar ano após ano o tormento da Via Sacra, da crucificação e morte, não me parece um bom princípio. Não me parece um bom princípio porque sobretudo para quem foi educado segundo os pressupostos Judaico-Cristãos é tudo um bocado disparatado. Já ver a imagem de Cristo crucificado é deprimente, agora estar-se 3/4 dias a celebrar uma coisa que afinal só importa a parte da ressurreição, tenham dó. É tudo muito bizarro nos meandros da fé e da Igreja. Imagino só a dor que aquelas senhoras mesmo muito beatas e fervorosas defensoras de todos os pressupostos da Igreja sentirão por alturas da Páscoa, sobretudo se já tiverem perdido um filho. Deve ser uma dor e um tormento que poderiam ser evitados, enfim, não me faz qualquer sentido...mas respeito. Lamento é não ser pessoa de desejar uma boa Pá

Não posso dizer que o Honey não contribui para a minha cultura

E sendo assim, hoje ganhei da parte dele o seguinte: Biografias de: Balzac (aquele a quem eu vou prestar homenagem aquando da minha viagem a Paris) Flaubert Zola Gandhi (não me venham com coisas, é uma fonte de inspiração) Victor Hugo (entre muitas outras obras, Os Miseráveis ficaram-me na memória) D. H. Lawrence E... As Crónicas do Sul de Luis Sepúlveda O coelhinho não me podia ter trazido nada que me desse mais prazer, adorei :)

As memórias que a Ofra Haza me trouxe

Pois que depois de ver um post da Rita Guerra no facebook com este video, a minha cabeça foi parar aos meus tempos de liceu. De uma coreografia que fiz com umas colegas, nós de lenço na cabeça, elas bem que tiveram que pôr a pele em tom bronze, eu não precisei, mas andei de peruca, pois na altura usava o cabelo curtinho e os olhos com um eyeliner assim do género Amy Winehouse, e tudo isto para aí há uns 20 anos. Há-de haver registos fotográficos dessa cena que foi bem engraçada, nós a dançar com jeitos de Cleópatra, enfim....o pessoal divertia-se de uma forma saudável.
A minha irmã nasceu há 24 anos. 6 de Abril de 1988, uma criança! É giro relembrar aqueles momentos que antecederam o momento em que a vi pela primeira vez, linda, redondinha e maravilhosa. Curiosamente numa das primeiras fotografias que lhe foi tirada, a expressão é exactamente igual à de uma fotografia que também tirei à Bébécas poucas horas após o parto. E lembro-me de uma vida inteira dizer que quando tivesse filhos, o amor que tenho por ela seria igual - eu não sabia o que dizia, de facto a esfera dp amor é completamente diferente, mas menor não é de certeza. Fui eu que ajudei a mudar-lhe tantas vezes as fraldas, a dar leitinho, a brincar e sobretudo a dar carinho e afectos. Vibrei com as primeiras leituras, com os sucessos escolares, com a licenciatura e com o mestrado. É uma miúda especial, com um feitio especial, mas é de facto a melhor tia que a minha Bébécas poderia ter. Tem sido uma querida, orgulhosa, babada que até dá gosto ver. E a sobrinha adora-a. ...mas, como nem s

Acho o máximo - e não é que cientificamente eu sou mesmo bonita!? Ahahah

"Perfil de rosto: 87% O seu rosto apresenta um perfil muito arredondado e bastante simétrico. Perfil dos olhos: 91% Os seus olhos são ligeiramente rasgados mas são bastante bonitos e penetrantes. Perfil do nariz: 82% O seu nariz tem um perfil clássico e muito estreito. Perfil da boca: 77% A sua boca é ligeiramente larga, mas com uma forma bastante agradável. Perfil do queixo: 94% Tem um queixo ligeiramente saliente muito bonito que complementa o seu perfil do rosto."

Reynaldo Gianecchini declara amor à ex-mulher - dn - DN

Reynaldo Gianecchini declara amor à ex-mulher - dn - DN A diferença entre um Homem e um homenzito vê-se nestas pequenas coisas. Mas este não precisava de passar por mais esta provação, porque já era uma pessoa extraordinária. Que sirva pelo menos de exemplo aos demais e ainda por cima é bonito por fora e lindo por dentro.

Há impossíveis

Claro que há e sempre haverá. No campo dos gastos então, é que há mesmo impossíveis. Ainda gostava de visitar alguns locais que fazem parte de sonhos, projectos, e com algum tacto são possíveis. Mas há duas experiências que fiquei hoje com a noção de que jamais poderei concretizar: uma viagem no Orient Express e outra no Transiberiano. Aliando à minha paixão por locomotivas e máquinas ancestrais qualquer um deles passa por locais absolutamente extraordinários. Mas tendo em conta que uma viagem de uma semana ultrapassa os 10.000€, juntando as passagens aéreas para Paris e Moscovo, a multiplicar por mãe e filha é algo que ultrapassa em grande as nossas posses. Fica o sonho, sonhar também faz bem.

Passeios, Chiado e glúteos

Andámos a passear pelo Chiado...a pé. Enquanto me lembrar desta, acho que só ando de jacto particular, ahahahahah. A Bébécas em completa alegria ao ver tanta gente e tanto movimento. Eu a empurrar o carrinho que quando o comprei me disseram que pesava 7,5kg, mas para além de pesar mais, ainda tinha os 14 da Bébécas em cima. Aquelas subidas e descidas íngremes, a quantidade de gente, a animação, as lojas, o fado ao longe... Os meus glúteos agradeceram, a Bébécas também, mas chegámos a uma altura em que eu já estava exausta. A Bébécas às tantas já queria andar a pé, lá foi para o chão, e então todas as pessoas que ela sentia que vinham atrás de nós, ela achava que vinham mesmo atrás de nós e corria, ria, fugia...enfim, foi demais. Foi um passeio engraçado, embora não lhe tenha feito as devidas apresentações para com Pessoa...a seu tempo o farei!

21 Meses Filhota

Aiiiii....estava quase. Há 21 meses atrás lembro-me basicamente de ter dito por várias vezes "eu já não consigo mais". As duas últimas horas foram absolutamente dolorosas, "assustadoras" e por momentos perdi as forças. Mas ela está linda e maravilhosa. Valeu cada infindável hora de trabalho de parto, valeu todo o sofrimento que foram as 2 horas em periodo de expulsão.

Genial

"Não se pode confiar num homem cuja lealdade tem um preço" Podia ser minha esta frase, é daquelas constatações totalmente reais; a frase não é minha, ouvi-a num filme e tive que registar. É das coisas mais certas que ouvi até hoje!

Dondocas às compras - Parte II

A mãe como estava assim a modos que com carências afectivas perdeu-se nestas duas coisitas; a malinha embora seja igual é em "azul laguna" e o vestido assenta que nem uma luva. Mãe e filha às compras, é o que dá!

Dondocas às compras - Parte I

Hoje tirei uma parte do dia para andar às compras com a Bébécas; ainda não lhe tinha comprado os presentes da Páscoa, aproveitei que ela estava calminha é lá fomos nós, muito dondocas cuscovilhar as novidades. Os ténis da Geox são um must, e ainda ganhou mais um top, um vestido, uns corçários estilo navy e uma saia cor-de-rosa!
Depois do tédio do costume, hoje só me faltava ter à frente do meu carro uma carrinha de caixa aberta com uma criatura vestida com aquela côr tipo "Senhor dos Passos", uma coroa de espinhos na cabeça e a dita da cruz lá ao lado. Era J. Cristo no andor a caminho da Igreja! Oh Valha-me Deus! Muito têm a mania de conservar o Senhor crucificado, quando ele saiu de lá daqui a nada há 2 mil anos; mas que mania de perpetuarem a imagem do sofrimento. Deixem de O ter agarrado à cruz!