Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2016

Mary Kay

De há uns tempos para cá que tinha algum interesse em experimentar os produtos da Mary Kay. Por acaso, através de alguém conhecido uma consultora da marca encontrou-me no Facebook e tudo o resto fluiu com rapidez. Não tenho grande paciência para demonstrações, mas ela foi tão querida, que até por isso me cativou. São de facto produtos muito acima da média e que deixam a pele fabulosa. Hoje veio cá a casa dar-me uma sessão de auto-maquilhagem; pensamos que sabemos umas coisas, mas há truques que só quem sabe, é que sabe! Entretanto comprei esta escova para a limpeza facial que é qualquer coisa. Já fiz limpezas de pele, já fiz um Peeling ultra-sónico, mas nada me deixou a pele como esta maquineta em cerca de 60 segundos. Fiquei fã.

A minha filha diz que é uma espécie de Pónei!

A horas tardias deu-me para o lado do bolo

E ao que parece ficou bom, vou provar - bolinho de banana!

Não poderia haver melhor imagem

Tantas e tantas vezes ao longo destes 5 anos e meio...

Mas afinal "já passou!" ou não!?

Estou de olho em ti...

...e em ti também!

Frozen no meio de nós

Pois é, o Frozen reina cá em casa - e eu que até gosto de calor moderado. Basta analisar as minhas cordas da roupa - ele há lençóis, fronhas, camisolas, leggings, cuecas, sweat-shirts, meias e com jeito mais qualquer coisa. Quer dizer, para aí 90% das peças de roupa, têm Frozen. Retira-se a cabeça de fora da janela e temos uma Elsa cantora em tamanho gigante com o seu "Já passouuuuuu", temos Elsas mais pequenas, temos cartas, temos puzzles, perfume e gel de banho, lenços de assoar o nariz, revistas, um Olaf gigante e afins. Será que quando vier a Primavera, esta panóplia vai derreter!?

Adoro estes dias de Inverno

O Sol brilha e faz com que não nos esqueçamos que estamos vivos; não está demasiado frio, e, no auge do dia, até nos permite andar sem sobretudo...a roupa estendida na corda seca, porque o ventinho que se faz sentir, assim o permite...e este mês de Janeiro que mais parece infinito, está quase no fim...não sei se será bom, ou mau, mas veremos.

Yes, I really did it!

"Mamã, vais ficar zangada comigo!"

- O que é que aconteceu? - perguntei eu. A cria não disse nada, tinha as pernas dobradas e e tira a mão de cima do joelho esquerdo. Lá estava um buraquinho do tamanho de uma ponta de cigarro nas leggings do Frozen. Ok, o que se pode esperar de uma criança cheia de vida, que brinca, pula, ri, corre e esperneia. Olha, vai-se a roupa, mas que conserve a saúde e a alegria de viver; é o que mais me importa!

Puzzle de 108 peças - Peace of Cake

Hoje não correu bem :(

Deixei-me dormir completamente, depois de uma semana de trabalho tão intensa e ainda em convalescença, pelo que não fui pôr a criança a fazer xixi às 2 da manhã como é hábito. Escusado será dizer que acordei de manhã com ela a chorar que tinha feito xixi na cama :( Tudo para lavar, tudo inundado, enfim... mea culpa .
Estive a ler acerca de história de amor da Céline Dion e do falecido marido - já não se constroem relações assim. Que grande amor, bolas. Uma dupla que construiu uma relação tendo como base o amor, respeito, confiança, verdade - remavam para o mesmo lado. Sem dúvida um exemplo.

John Miles - Music was my first love

Despedidas

Fazem parte da vida; umas mais dolorosas do que outras. Eu quando gostas das pessoas, gosto mesmo e têm que acontecer factos muito graves para deixar de gostar delas. Já experienciei na minha vida afastamentos ocasionados por nada de especial, e houve pessoas que me deixaram saudades, sei que a elas também, e por vezes, passados anos e anos sem contacto, se ele ocorre, é genuíno, terno e reconfortante. Hoje "despedi-me" de uma pessoa com quem convivi a nível profissional nos últimos meses, e caíram umas lágrimas. Foi uma colega extraordinária, muito bem disposta, cooperante, sempre disposta a ajudar, com a palavra certa na altura certa e com a capacidade de nos arrancar sorrisos. Obviamente que o contacto vai continuar, apenas regressou ao seu país, pois esteve connosco a assumir o posto de uma colega que estava em Licença de Maternidade, mas vai fazer mesmo muita falta. Dá gosto trabalhar e conviver com pessoas assim.
Tenho umas amigas que estão neste momento nas ilhas Phi Phi...que sonho...é que ia já para lá a seguir. PS: Bora? ;) Cortesia IPhone da Tamps!

Vale o que vale

E por todos os motivos teria sido maravilhoso que não tivesse passado por uma série de situações que deram origem à minha decisão, por mim e pela outra parte. Mas a vida é assim e cada um sabe de si e dos seus motivos, mas mesmo quando temos a razão do nosso lado, parece que a justiça falha. Hoje foi o dia do MP me dar razão, ainda que num ínfimo detalhe - porque os outros, aos olhos da Lei não valem nada.
Nos piores momentos as pessoas deveriam mostrar o seu melhor lado, mas não...muitas vezes optam para mentir a tudo e a todos e sobretudo a si próprias. Também já aprendi que se nós nos estivermos a queixar do comportamento de alguém e o nosso interlocutor dizer que se estivesse por perto nessas situações movia montes e vales e matava e espezinhava, é bem pior do que a tal primeira pessoa cujo comportamento critica. O ser humano é tramado. O que vale é que com a idade e com as experiências vamos percebendo mais cedo quem é quem.

Não há nada que não se componha e a vida não pára

Às vezes dá mesmo vontade de viver uma série de coisas de uma vez, porque daqui a bocado pode ser tarde. Mas depois, pensamos nos nossos princípios e as coisas equilibram-se. A vida é pautada por ciclos, pelo menos a minha sim - neste momento apetece-me construir, já que os últimos tempos, talvez os últimos 12 meses tenham sido uma destruição espalhafatosa. Também temos destruições boas e se, para fechar um ciclo há que destruir e deitar por terra uma série de expectativas, pois que assim seja, Ámen! Enfim, vamos ver no que dá, agora no rescaldo da minha nefrite não sei das quantas. Ainda me vêem a correr 2 kms seguidos, era lindo!

Se ainda fosse vida a Janis Joplin faria hoje 73 anos

Quando eu nasci já ela não andava por cá há uns anos, mas curiosamente a imagem que "conservo" dela é assim:

Do sacrifício que foi sair de casa

Depois do que passei nos últimos dias, hoje de manhã confesso que me foi difícil sair de casa para ir trabalhar, mas teve que ser. Ainda meia a cambalear, com umas dores ligeiras, mas sobretudo num estado de fraqueza grande. A miúda cheia de energia a tirar-me do sério logo de manhã e no limite tive mesmo que me mexer. Bem, pensei que ia ser pior, mesmo assim - havia muito para fazer e muitas respostas pendentes que deixei com a saída precoce na semana passada que me fez rumar ao hospital. Agora, parece-me que aos poucos lá vou recuperando qualquer coisa, oxalá se mantenha assim.

O susto de ontem

Que quase me levou ao bloco operatório. Acordei mal disposta, cheguei ao escritório, com um mau estar miserável. Vontade de vomitar, febre e umas dores no abdómen que mais pareciam as contracções do parto - muito difíceis de suportar. Fui almoçar uma sopa, à segunda colher só tive tempo de pedir para ir à casa de banho, mas nem lá cheguei...parecia uma torneira a debitar tudo o que tinha no estômago e mesmo o que não tinha. Rumei até casa na segunda mais difícil meia hora de condução que tive até hoje, deitei-me, mas as dores eram terríveis. Hospital comigo, e lá me fizeram uma série de exames, picaram-me em todo o lado e mais algum, e mais o soro, e injecções directamente na veia e raio-x ao abdómen e tudo e mais alguma coisa. Senti-me mal, ainda me queriam deitar na maca, ainda me falaram na possibilidade de cirurgia e eu a ver a minha vida a andar para trás com uma criança de 5 anos à minha espera em casa com a avó. Bem, afinal vim convidada com uma infecção nos rins, já est

Vá-se lá perceber a miudagem

Acordou de manhã depois do meu despertador ter tocado, fresca e fofa! Super sorridente, bem disposta, a reclamar porque: O pijama que tinha vestido hoje de manhã não era o da Hello Kitty A Elsa cantora não estava na cama Não se lembrava que tinha adormecido no sofá, que com ela a dormir lhe tinha trocado de roupa, que não tinha lavado os dentes, que não tinha jantado e que a pus como sempre a faxer xixi à uma da manhã. Está visto que a miúdsa precisava mesmo de descansar.
Fui buscar a minha filha e dizem-me que vomitou o almoço; mau, isto não está bem. Está esbranquiçada, meia apática, chegou a casa, não gritou, não fez confusão e 10 minutos depois adormeceu no sofá. Despi-a e vesti-lhe o pijama, levei-a a colo para a cama e não ripostou - duplo Mau!! Pus-lhe a vaselina nos lábios que estão uma lástima, abriu um olho para o fechar logo a seguir. Não estou a gostar disto. E eu com uma dor lancinante no ouvidos, algo que nunca tive com tamanha intensidade. Uma semana de trabalho intensa e longa - quer-me parecer que se avizinham dias complicados para estas bandas.

A minha mãe e as questões da idade

Tem ali qualquer stress pós-traumático que eu ainda não percebi o porquê. À vontade de há uns 4 anos a esta parte, no mínimo semanalmente me lembra que estou quase com 40 anos; à minha irmã lembra que está quase com 30. Note-se que eu nasci em 1977, mesmo no fim, e a minha irmã em 1988. Ora, se pelo menos de há 4 anos até agora nos tem vindo a lembrar deste facto, nós, na altura, estávamos  mais próximas da década presente do que da futura. Adiante... Raramente fala dos seus quase 62 anos e quando fala é nas alturas em que lhe vêm à cabeça as doenças e a hipotética proximidade da morte. Mas ela sabe bem que não temos a vida na mão. O meu avô, pai dela, já vai nos 80 e muitos, o filho mais velho do meu padrasto por exemplo morreu com 11 anos; portanto nunca se sabe o que nos reserva o nosso destino. Mas uma coisa é certa, não se ouve dizer à Senhora minha mãe que está quase na denominada terceira idade; hoje, quando lhe comentei que tinha falecido o Alan Rickman, responde-me:

E mais um que o cancro levou...Alan Rickman

Meu Deus, isto não tem fim. Era um excelente actor, dos bons mesmo.

A antepenúltima saída caricata da minha filha

Após saltar literalmente para cima de mim num gesto que mais parecia o de um morcego (não que eu já tenha sido interpelada por algum), eu olhar para ela e ver uma menina com uma vassoura de bruxa: "Mamã, podes comprar-me uma vassoura de buxa a sério?" (Atenção que a pequena já pronuncia a maioria dos r's) E perguentei eu o que era uma vassoura de bruxa a sério. "Daquelas que andam sozinhas mamã e que fazem as curvas!" Havia de ser lindo, de pseudo-bruxa passava a ter a formiga atómica a destruir-me a casa.

Under Pressure (A-Capella) - Only Vocals

São obras destas que tornam alguns seres humanos, imortais.

Suminho puro de limão sem açúcar e gengibre

Falta a hortelã, que não havia!

E uma infinidade de dias depois

O sol voltou a brilhar em Lisboa.

Ainda há Heróis...mas são poucos

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Desporto/Interior.aspx?content_id=4972896 Pode recusar o epíteto de herói, mas que o foi...lá isso foi. Porque o ser humano da actualidade, nem sequer sabe o que é o respeito pelos outros. E como os que sabem, são raros, eu chamo-lhes verdadeiros heróis. Que diria o Paulo Gonçalves se conhecesse o meu caso, em que fui deixada à minha sorte grávida de quase 8 meses, porque o pai da minha filha decidiu arranjar uma ordinária qualquer e próximo do parto ainda teve coragem de me mandar uma sms que ainda hoje guardo com o seguinte texto "se precisares de boleia para a maternidade avisa!".

O mistério do anel desaparecido....Solved!

Há cerca de um mês que dei por falta de um anel, que por acaso era dos meus preferidos, juntamente com o último que a minha mãe me ofereceu. Corri tudo, vi debaixo do sofá, dos móveis, indaguei o gato e a minha filha, os "criminosos" mais passíveis de serem os culpados pelo desaparecimento do anel...e nada. A casa não tem buracos, quer dizer, ter até tem, quanto mais não seja uma fresta de uma janela ou mesmo o cano da retrete - isto com crianças nunca fiando, mas parecia-me algo simples de mais para a minha filha fazer. As asneiras dela neste momento são muito mais elaboradas, para mal da minha paciência e muitas vezes, da minha carteira. Pois que hoje, ao afastar uma caixa do Mikado, lá estava ele escondido bem lá atrás. :)

...dos Reis

Eu tive uma tia-avó, irmã da minha avó materna, a qual vi raras vezes e caso fosse viva era capaz de ter mais de 90 anos, que se chamava Maria dos Reis...e porquê?? Porque nasceu no Dia de Reis. É engraçado que apesar de tudo me lembro sempre da Tia Reis neste dia; é algo que lhe é intrínseco. Mas como este dia deve ter sido prolífero em criar tias, a minha tia mais nova de todas, até bem mais nova do que eu, curiosamente também faz anos hoje.

Que sensação de Dejá Vù

Temos no escritório um conjunto de Wallboards que vão passando informações interessantes, imagens corporativas, etc. Pois que vinha eu distraída a beber um chá, olho para a imagem a passar e deu-me assim um baque! Lá apareço eu a empurrar o carro/ovo da minha filha há mais de 5 anos atrás, devia ela ter para aí uns 2 meses e meio. Tinhamos estado a preparar uma reportagem acerca da empresa e estando eu de licença de maternidade, fizeram questão que eu também participasse com a bebé. E lá iamos nós todas catitas em pleno Paredão.

Reverter o ponteiro da balança

Não é que tenha abusado muito, aliás, em festas sou daquelas pessoas que praticamente não come...mas entre o "praticamente não comer" e não comer de todo, vai uma distância e este mês, com tanta comemoração (aniversário, jantares e almoços de Natal, o Natal e o Fim de Ano propriamente ditos) obviamente tratei de não seguir à risca o regime que tinha imposto a mim mesma. Por isso hoje começo oficialmente a desintoxicar e a começar a contagem contra os refrigerantes e doces supérfluos. Vou começar a fazer suminhos com folhas de couve que parece ser o que está a dar. Planos de monta para o futuro, guardo-os para mim, embora cada vez mais tenha a certeza que os planos saem sempre furados e então, se falamos muito deles, não sei se é mau olhado ou lá o quê, mas teimam em não se concretizar. Assim sendo, mais vale falar do que se vai conseguindo. Tracei um objectivo pessoal para este ano, entre outros, daqueles que não dependem inteiramente de mim, mas aos quais posso da
Não sei se o Sporting ganha o campeonato ou não, na realidade é algo que não me tira o sono...mas hoje ganharam e eu até fiquei bastante satisfeita!

Natalie Cole - When I Fall In Love (Virtual Duet with Nat King Cole)

A tradição...

Manda a tradição para os mais antigos que a mesa do Natal apenas se retire no Dia de Reis. Mas confesso que já me estava a cansar toda esta balbúrdia e dei por encerradas as festividades da quadra de Natal. Foi um Natal feliz e bem passado, mas já lá vai. E a mesa voltou ao que era, ainda perdura a árvore, que não sei se a manterei até dia 06 - veremos.