Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2021

É surreal, e já não é a primeira vez que me acontece

 Há coincidências que devem acontecer no mínimo uma vez na vida - comigo este tipo, já é a segunda vez. Peças do carro - por acaso peças mudadas ao abrigo da garantia. Quanto a isso, o serviço de pós venda da marca do meu carro é extraordinário. Aconteceu no meu carro anterior e hoje aconteceu outra vez. Vem a peça de fábrica para trocar e quando abrem a embalagem....a peça vem com defeito. A quem é que isto acontece 2 vezes na vida com peças novas e de origem? Só não me sai o Euromilhões.

Oups!

 A minha filha pergunta-me se sei o que ela tinha na mão. Era um pedaço de papel recortado. Eu sou um pouco míope aviso já e disparo: É um bacalhau! Não era. Era a Península Ibérica. Oups!

Feito!

 Como socióloga obviamente que defendo o preenchimento e participação nos Censos, a única forma de se conhecerem alguns aspectos da população. No meu entender estão omissas algumas questões importantes, nomeadamente no que toca a acesso a bens considerados de primeira necessidade no interior do alojamento - não se imagina a quantidade de pessoas que vivem sem algo tão básico como electricidade ou água canalizada dentro de casa. Questionam como me desloco para o local de trabalho, mas não validam se a viatura, no caso de deslocação em viatura, é própria ou não. E algumas outras questões simples mas que servem de base para se definir as classes e posições de classe dos indivíduos. Achei-o muito simplista - poderia abordar mais alguns detalhes e continuaria a não ser exaustivo. Não obstante quando passarem à fase da análise, irão sair daqui conclusões interessantes acerca da população portuguesa.
 

Os adultos choram?

 - Claro que sim filha, porque não haviam de chorar quando sentem essa necessidade!? - respondi eu, ao que ela me diz: “Nunca te vi chorar mamã” Tantas lágrimas minhas lhe omito desde sempre, tantos momentos de dor, de tristeza...a minha filha pensa que eu sou um rochedo. Nunca me viu, ou não se lembra de me ter visto chorar. Poupo-a à preocupação de me ver desabar quando tal acontece e, pelos vistos, com sucesso. Mas a mãe chora, e muito, muito mais do que desejaria, sem dúvida.

É ter o coração a bater fora do corpo

 É como me sinto desde que pus uma filha no mundo, e quantos mais tivesse ou vier a ter, assim será. É raro, mas quando me ligam da escola, ou de qualquer outro sítio em que ela esteja, cai-me tudo, fico lívida, mudo de cor. Ontem foi o dia, de manhã do ATL, por uma questão banal, à tarde a Directora de Turma. Como ela cá estava em casa, sabia de antemão que de saúde estava bem, portanto gelei pela opção B - fez porcaria, que vergonha, a DT a ligar para mim. Mas não...foi uma conversa elogiosa que a professora fez questão de ter comigo, salientando os valores, a educação, a honestidade, a seriedade da minha filha. Ela, que há uns meses não conseguia controlar muito bem as suas emoções e frustrações, está uma menina exemplar, tão exemplar cujo comportamento mereceu todos os elogios da professora.  Se quando fiquei grávida pensava ansiosa se estaria tudo bem com a minha bebé, quando ela nasceu e lhe ouvi o choro, ainda fui verificar se tinha os dedos todos - naquela altura, acabada de vi

Freedom

 

Sim, há imagens que não precisam de qualquer legenda

 Não é “a Rainha”. É apenas uma mulher que se despede do grande amor de toda uma vida. E ver isto na fragilidade de uma Senhora quase centenária, sozinha, é de facto muito comovente. Nem sabe da minha existência, mas tocou-me tanto esta imagem. 

Há quem tenha belas ideias

  Quando morrer, podem levar-me para a última morada num Defender - ainda dizem que o marido da Rainha era parvo!

Cansadinha com olheiras... mas já é sexta-feira

 

Esta miúda que por sinal é minha filha...

 Estava eu a aspirar a casa e ela decidiu observar-me(nos). “Mãe, esse aspirador é do Rei dos Aspiradores. Não sabia que o aspirador de cá de casa era desses. Não devias dar dinheiro a esse homem mãe.” Nem comentei, nem tão pouco estou com presença de espírito para tentar perceber que cenas escabrosas a respeito do tal senhor que era o “manda-chuva” da Rainbow chegaram aos ouvidos da minha filha. Está a ser muita mudança para a minha cabeça. A miúda está mesmo a crescer...a galope e eu, começo a ficar para trás. Maldita idade...a minha! A dela, recomenda-se, mas de preferência com menos audácia e argúcia.

Foi o único Muito Bom a Inglês da turma

 E a professora deu-lhe uma estrela dourada. Achei o máximo, um, e outro. A minha filha é um encanto. Tem mau feitio, mas é encantadora à mesma!

Coitadinha...

 A isto se chama um grande história de amor, paciência, dedicação, carinho.

Ganhar com um investimento pequeno um bom dinheiro, porque não!?

 ...mas não, parece que estou confinada ao fracasso. Recuperar o investimento é só ficar no mesmo lugar.

Li isto numa página de Facebook e gostei

 É disto que se trata...pelo menos para mim. 

Longa vida teve o Duque

 Quando eu nasci, este Senhor já tinha vivido meio século e poucos. É obra. Há quase meio século estou cá eu, e ele cá continuava. Polémico por vezes, muito a propósito do seu humor inglês e muitas vezes pela sua falta de bom senso - eu acho mesmo que ele não queria saber. Dizia o que lhe vinha à cabeça, mesmo que fossem parvoíces. Teve o seu papel para a Monarquia Britânica, fica para a História como o consorte mais longevo e também como um homem que não obstante ter casado por amor, nunca deve ter pensado que iria ser marido da Rainha. E ser marido da Rainha causou-lhe alguns dissabores, não obstante a família mais ou menos Felliniana  que criaram. Quando se falava na celebração dos seus 100 anos, vaticinei que não iria lá chegar, mas foi quase. Atingiu um patamar etário apenas ao alcance de alguns. Também não me enganei ao pensar que a Rainha iria ainda "enterrar" o marido, porque se este senhor teve uma longa vida, Ela terá duas. Pessoas de outros tempos com uma saúde de
 ...a quantidade de folhas que o Ivo Rosa tem ali para ler. Nossa Senhora. Em suma...em que ficamos!? Prognósticos, só daqui a umas boas horas!

E em 2 meses e pouco o pé cresceu

 Hoje é dia de Educação Física. Chega ao pé de mim equipada e passados 2 segundos oiço o que não queria: "Mãe, os ténis estão muito apertados" Nisto olho-lhe para os pés e vejo-os em claro sofrimento enfiados para dentro. Até finais de Janeiro os ténis estavam óptimos. A miúda é normal, tem saúde, cresce....que hei-de eu fazer!?

Lado a lado no Parque das Nações

 O Sr. Gato, majestoso e altivo e os acrobatas, tão altivos quanto majestosos. Anda por aí muito talento.

....coloca o incurável naquela prateleira em que só chegamos com um escadote, mas o escadote está escondido...e assim, torna mais difícil o seu alcance

 

Ela foi para a escola

 Rufaram tambores na minha cabeça,  Caíram serpentinas dos céus, confettis e purpurinas. Apareceram querubins e seres da floresta engalanados com grinaldas de flores, A música, ao longe...era celestial e harmoniosa... .....porque ela, foi para a Escola! A minha pele arrepiou, O meu coração tranquilizou A minha respiração adoptou um ritmo mais calmo... ....porque ela, foi para a Escola! E ela...bom, ela, quando parei o carro ao portão, saiu como se estivesse a ser enfim libertada de uma reclusão involuntária mas quase perpétua, não se despediu, não olhou para trás, correu em direcção ao controlo da entrada do que mais parece uma prisão com gradeamentos altos e funcionários vestidos de igual forma, saltou, abanou vigorosamente a cabeça com aqueles cabelos longos e sorria para tudo e para todos, um sorriso que se adivinha por detrás da máscara que apenas lhe deixa ver os olhos. Ela....foi para a Escola!

Quem tem uma mana velha, tem tudo

 E a minha aniversariante ficou tão feliz com o bolo que com todo o carinho fiz para ela. Tenho a dizer é de acordo com os restantes comensais que estava óptimo! Ainda me supero!

Vários vivas à minha menina

 A minha “mais velha” nasceu há 33 anos. E foi o primeiro dia mais feliz da minha vida. A bebé que eu protegia com asa de condor, cresceu e fez-se uma mulher íntegra e com garra para se superar. Cada vez mais é a mana velha a precisar da sua jovialidade e da sua amizade. Somos irmãs e isso, acarreta tudo, mas a verdade é que também ganhei uma melhor amiga nesta irmã que me ofereceram. Um beijo dos nossos para ti neste teu dia e muitos parabéns por teres nascido e me teres tornado no que sou, com cada vez mais orgulho...a tua “mana velha”.

Sim, estive à espera que a loja abrisse para me desgraçar

 Mas umas belezas destas não se encontram todos os dias e eu andava a namorá-las há um bom tempo. Eu sei que peco, mas também mereço e estas já cá cantam para animar os dias quentes de Verão! White & Voodoo

Em época Pascal, fui sonhar com a minha educadora do jardim de infância

 Há anos que não me assaltavam a memória recordações desses tempos da primeira infância mas quis o acaso que esta noite viajasse por esses tempos. Sonhei com a Irmã Teresa. Não andei em qualquer colégio católico, mas a verdade é que a minha educadora era freira, tinha o seu trabalho como outra pessoa qualquer, com o seu hábito azul e claro, todos a tratávamos por Irmã Teresa. Não havia espaço para grandes picardias e birras parvas - estou a falar da sala dos 3/4/5 anos. A Irmã Teresa tinha sempre tudo controlado, austera e meiga qb. Não tínhamos medo, não, de todo. Não era essa austeridade agressiva. Mas sabíamos muito bem os limites que não podíamos transpor na sala, na mesa de refeições, no recreio. Tenho saudades dela. Cerca de 40 anos volvidos e sendo já a Irmã Teresa uma senhora não muito nova na época, acredito que já não esteja entre nós, mas foi tão bom ter sonhado com ela, ter estado envolta no seu abraço, enrolada no seu hábito.  Esteja onde estiver e sendo eu tão pequenina q

É o que dá não ler o Borda d’Água

 Saí para sentir um pouco de liberdade consentida - meia dúzia de metros até ao hipermercado. Pensei, Abril, estou farta de botas, botins, meias, ténis. Vou sair sem meia no pé!  Sapatinho de nobuk e eis que a meio das compras começo a ouvir um barulho que me pareceu familiar. Quando saio da superfície comercial....bom, uma bátega de água das antigas. Sapato que não deve apanhar água, encharcado, pés molhadinhos e água até aos ossos. A verdade é que soube bem, e só não me pus a dançar ali à chuva porque ainda não enlouqueci totalmente. Os sapatos, esses até estão bem. Vale o spray milagroso da Aldo que lhes ponho de quando em vez para os proteger deste tipo de acaso.