Avançar para o conteúdo principal

"Reciclar" o espaço

Confesso que as minhas aspirações a nível de consumo são muito generosas; a nivel intelectual muito mais ambiciosas e cada vez tenho mais a certeza de que não vou conseguir saber e aprofundar tudo aquilo que gostaria.

O meu tempo começa a escassear...

Mas a nível de consumo confesso que gostava de ter uma casa enorme; ainda não sei bem se o duplex, então triplex seria o ideal, ou uma moradia, mas as moradias têm as suas vantagens e desvantagens - seria basicamente a piscina para a minha filha, e um big cão, ou 2, mas um Castro Laboreiro era certinho :).

Chateia-me o facto da minha mãe me vir com a conversa do que iremos herdar (eu e a minha irmã), porque ela própria me educou na base de que temos que contar com o que conseguimos alcançar sozinhos e não esperar que nos caiam bens de mão beijada. Isso é um perfeito disparate.

Já o disse à minha mãe e são apenas 2 objectos dela que "cobiço", no bom sentido - o vestido que usou no casamento com o meu pai e uma tarteira de porcelana lindíssima; nada mais...e sobretudo que ela viva pelo menos durante a minha eternidade. Temos uma relação tão complexa, mas ela é tão importante para mim.

...mas não me importaria que a vida me proporcionasse um golpe de sorte e eu ter espaço para tudo e mais alguma coisa, pois hoje andei a retirar algumas coisas mais "abébézadas" do quarto da minha cria, para haver espaço para tudo o resto. E ela reclamou, claro. Pediu-me para eu levar para a arrecadação e não dar a outros meninos, mas já lhe disse que há coisas que guardamos e serão sempre dela, outras podemos fazer com que um menino algures sorria e possa brincar e ser tão feliz quanto ela tem sido até agora.

Já fomos dar algumas coisas a quem delas precisa, ela acabou por ser portar muito bem, percebeu que para ela não fazia qualquer diferença, e para os outros fez toda a diferença do mundo.

Mas os brinquedos de hoje, não serão doados; quando muito emprestados às filhotas das minhas amigas mais próximas, e assim vamos tendo a nossa própria onda de solidariedade e partilha entre amigos.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já começo a sentir o cheiro a férias...

Embora esteja a braços com uma bela gripe de Verão; antes agora, do que daqui a uns dias.

Quando me levam a miúda e só para me chatear partilham a prova do crime

 A vingança serve-se em bom. Aguardem-me, pestes!

Saudações Académicas

Para quem é ou já foi estudante universitário, o mês de Maio é o mês das Academias por excelência. É para muitos que todos os anos se opera o virar de uma página e o recomeço da escrita de outra, que mais não são do que as páginas das nossas vidas, das nossas memórias e de tudo o que estará para vir. O mês de Maio de 2000 foi um dos meses, um dos ritos que não esqueço, rito esse que me é relembrado todos os anos. É indescritível o que nós sentimos quando estamos perante o fechar de uma etapa...foi nessa altura que senti o peso dos anos, o peso de alguma cultura, de relativa sabedoria no nicho que escolhi para mim e para o qual tenho vocação, o peso da responsabilidade. Saber que daí para a frente nada iria ser como dantes, saber que iria começar a estar por minha conta e risco, provar uma certa independência, fazer cada vez mais as minhas escolhas, ser responsável por elas e assumir os seus riscos e consequências. Sim, foi aos 22 anos que de facto me senti a entrar na vida adulta,