Avançar para o conteúdo principal
Ufa, que dorzinha de costas depois de mais uma pilha de roupa passada a ferro :(

Comentários

Vim conhecer o seu blogue através
do da drª. Helena Sacadura Cabral.
Vi o seu comentário lá e a resposta
que ela lhe deu que eu subscrevo.
Amiga tudo se tem que superar. Eu
tive um relacionamento de amizade
com uma amiga durante 40 anos,acom-
panhei o nascimento dos filhos, o
seu crescimento, toda a sua vida,
ajudei em tudo o que pôde, ela
fazia férias connosco, enfim era como se fosse uma irmã, e ao fim
de 40 anos ela acabou com a nossa
relação não se importando absoluta-
mente nada com o meu sofrimento.
Tinha novas amizades, pessoas com
mais dinheiro, mais perto dela, eu
vivia um pouco longe, mais importantes a nível social do que eu, portanto eu podia ser deitada
fora.Obviamente que um marido, o pai dos seus filhos é bem diferente,mas também bão foi digno
de si. Sei que será uma grande
responsabilidade criar sozinha os
seus filhos, espero que tenha apoio
familiar e que tenha capacidade de
superar. Tente nunca ir abaixo...
Um grande beijinho e desculpe estar
aqui com toda esta conversa.
Tenho 65 anos, alguma experiência
de vida, penso eu.
Beijinhos
Irene Alves



Brown Eyes disse…
Muito obrigada pela sua partilha, pela sua força, pela sua curiosidade em vir conhecer-me um pouco mais...e de facto a sua experiência de vida, sendo mais do que a minha e a forma sensata como encara as coisas também me inspiram.
O efeito que as palavras da Dra. Helena Sacadura Cabral tiveram em mim foram soberbos, as suas também me encheram de força e ajudam-me a preencher aquilo para o qual deixei de tentar procurar explicações. Vou viver, pois deixei de o fazer durante algum tempo.

Muito obrigada e um beijinho para si também

Mensagens populares deste blogue

Já começo a sentir o cheiro a férias...

Embora esteja a braços com uma bela gripe de Verão; antes agora, do que daqui a uns dias.

Quando me levam a miúda e só para me chatear partilham a prova do crime

 A vingança serve-se em bom. Aguardem-me, pestes!

Saudações Académicas

Para quem é ou já foi estudante universitário, o mês de Maio é o mês das Academias por excelência. É para muitos que todos os anos se opera o virar de uma página e o recomeço da escrita de outra, que mais não são do que as páginas das nossas vidas, das nossas memórias e de tudo o que estará para vir. O mês de Maio de 2000 foi um dos meses, um dos ritos que não esqueço, rito esse que me é relembrado todos os anos. É indescritível o que nós sentimos quando estamos perante o fechar de uma etapa...foi nessa altura que senti o peso dos anos, o peso de alguma cultura, de relativa sabedoria no nicho que escolhi para mim e para o qual tenho vocação, o peso da responsabilidade. Saber que daí para a frente nada iria ser como dantes, saber que iria começar a estar por minha conta e risco, provar uma certa independência, fazer cada vez mais as minhas escolhas, ser responsável por elas e assumir os seus riscos e consequências. Sim, foi aos 22 anos que de facto me senti a entrar na vida adulta,