Avançar para o conteúdo principal

Estão sempre a mudar as regras neste país, e os próprios funcionários do Estado muitas das vezes não as sabem

Comecemos pelo princípio, porque é surreal. Tinha marcado há cerca de 4 meses a renovação do meu passaporte, que entretanto tinha caducado. Chegou o dia, lá fui à Conservatória e eis que me informam que estavam sem sistema. Eu tinha outros compromissos, e a verdade é que estava com aquilo marcado há meses, logo tinham que arranjar uma solução - obviamente que sabemos que os sistemas falham, mas não me podia sujeitar a ter que ir outro dia e estar horas à espera, por isso tinha feito marcação.

Bom, a falha no sistema lá abriu uma brecha, voltaram a chamar-me e lá fizemos aquilo em contra-relógio não fosse ir abaixo outra vez.

Apenas por curiosidade perguntei se a validade continuavam a ser os 10 anos e a senhora em questão disse que sim; apenas no caso das crianças é que são 5 anos, o que é compreensível.

Tratada a parte burocrática e o largar 65€ do bolso perguntou-me se tinha urgência e eu disse que não. Por urgência num passaporte entendo que sejam tipo 2/3 dias. Depois disso diz-me que tenho que fazer no portal um pedido de agendamento para o levantar e como também tenho que tratar do passaporte da minha filha, podia agendar para o mesmo dia. Óptimo, pensei eu, a senhora até é porreira. O que eu não esperava é que apenas conseguiria agendamento para o levantar na 2ª semana de Junho. Entre o não ser urgente e ter que esperar 3 meses para o levantar vai uma grande distância. Pelo sim pelo não, aproveitei e agendei já o posterior levantamento do documento da miúda, senão lá iam as nossas férias intercontinentais ao ar.

Mas isto ainda não acabou. Pois que há uns dias, em conversa com uns amigos acerca de viagens e afins, me dizem que a validade do passaporte são 5 anos e de facto fomos confirmar à net e bate certo. Mas porque raio os funcionários não sabem dar as informações correctamente? Não muda nada, não deixaria de o fazer por isso, embora ache que para um adulto não se justifica apenas ser válido por 5 anos ou, custar o que custa, mas tudo bem.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Quem me Leva os Meus Fantasmas"

Tive oportunidade de ver há dias uma entrevista com o Pedro Abrunhosa (músico de que gosto bastante pela sua atitude e mensagens que passa) em que ele dizia que as suas músicas/letras são o reflexo das suas catarses, de situações que o perturbam, ou que lhe agradam e que ele tem que extrapolar para o exterior. Achei engraçada a analogia, pois com o sentido de humor que lhe é característico refere que é uma maneira de não perder tempo e dinheiro a ir ao Psiquiatra, entretém as pessoas e ainda lhe pagam para isso. O filósodo Lou Marinoff, brilhante também, como forma de evitarmos a cadeira do analista propõe-nos "Mais Platão, Menos Prozac". Concordo com ambos. E aqui deixo uma letra fabulosa de Pedro Abrunhosa, que transmite muitas das certezas e incertezas da minha existência, e foi também a seu tempo a banda sonora de eleição de uma anterior relação por mim vivida. Quem Me Leva os Meus Fantasmas "Aquele era o tempo Em que as mãos se fechavam E nas noites brilhantes

Esta miúda que por sinal é minha filha...

 Estava eu a aspirar a casa e ela decidiu observar-me(nos). “Mãe, esse aspirador é do Rei dos Aspiradores. Não sabia que o aspirador de cá de casa era desses. Não devias dar dinheiro a esse homem mãe.” Nem comentei, nem tão pouco estou com presença de espírito para tentar perceber que cenas escabrosas a respeito do tal senhor que era o “manda-chuva” da Rainbow chegaram aos ouvidos da minha filha. Está a ser muita mudança para a minha cabeça. A miúda está mesmo a crescer...a galope e eu, começo a ficar para trás. Maldita idade...a minha! A dela, recomenda-se, mas de preferência com menos audácia e argúcia.