Avançar para o conteúdo principal

Ela é mesmo perfeita, com as suas pequenas imperfeições

Talvez seja condição das pessoas que são concebidas e geradas com muito amor. A meu ver tem ali um dente ligeiramente desnivelado em relação ao dente do lado. Como sou uma mãe que, embora não seja demasiado ansiosa, faço por cumprir os planos de rotina no que toca a questões de saúde, não podia terminar o ano sem ter a sua consulta na dentista.

Claro que fico com o coração cheio quando a médica mais uma vez lhe elogia a higiene oral impecável, zero cáries, uma boca de princesa. Sim, sou muito exigente nesse aspecto, mas ela também aprendeu bem a lição, pois limito-me a inspeccionar de quando em vez como está a correr a lavagem dos dentes que é seguida criteriosamente várias vezes ao dia.

Quando chegámos à fase da consulta em que se fazem medições, se analisa a mordida, se chega à conclusão que já lhe caíram os dentes todos de leite, se tira a panorâmica, se vê que mesmo os que ainda não saíram, sisos incluídos já lá estão posicionados para sair a seu tempo e a médica me diz que não vê necessidade para colocar aparelho...até dei graças a Deus. Ia preparada para o pior, gastar milhares de euros num pedaço de metal, andar meses e meses de volta daquilo e saber que, embora os miúdos achem piada, aquilo deve ser uma grande seca e pensar que sempre que olhasse para aquela boquinha iria pensar que valeria o peso dela em ouro.

Mas afinal a miúda tem a quem sair, e parece que no que toca a dentes, vai ficar com um sorriso lindo, sem direito a grandes intervenções.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já começo a sentir o cheiro a férias...

Embora esteja a braços com uma bela gripe de Verão; antes agora, do que daqui a uns dias.

Portugal, aquele tal Estado laico que nos enfia pelos olhos e pela alma dentro os desígnios da suposta fé Católica

 Eu aprecio o Papa Francisco e respeito quem tem fé, quem acredita. Deus pode ser adorado de várias formas, mas o fausto e a sumptuosidade da Igreja Católica não são de todo o que vem nas Escrituras. E defendo que cada vez mais deveriam eclodir os valores da humildade e do amor ao próximo e sobretudo canalizar a riqueza para onde ela é mais necessária. Sejam verbas da Igreja, dos fiéis ou do Estado, e nesse Estado também entro eu, acho vergonhoso o aparato que tem uma jornada destas. A sua essência é um bluff.  Sejam jovens, adultos, ou idosos, a clara maioria dos envolvidos nesta epopeia não vale nada, não faz nada para que a sociedade em que vivemos seja melhor. Porque pouco faz no seu “quintal”, para com as pessoas com que se cruza, para com o vizinho do rés do chão, para com a/o namorada/o que dizia amar como jamais amou alguém e no dia seguinte, o melhor que tem para dar é…ghosting; para com os avós, os tios, os pais…ou um desconhecido que precisa desmesuradamente de ajuda. As cri