Avançar para o conteúdo principal

Daqueles momentos que nunca devemos apagar da memória

O meu padrasto é meu, ponto! Foi literalmente uma escolha, escolher a minha mãe como companheira, com uma filha crescidinha (8 anos na altura de arrasto). E que bem que me fez, após aqueles anos todos sem ter um pai a sério, ter alguém que foi bem mais do que isso, foi um grande amigo, um grande companheiro, um defensor....tudo.

Tive sorte, não posso dizer o contrário. O que o meu pai não fez por motivos que me são alheios, tive nesta pessoa de quem gosto tanto em dobro. Mas houve uma separação, o meu padrasto e a minha mãe separaram-se há quase 20 anos e...o meu padrasto não se separou de mim. Não é notável!?

Somos família, continuamos a ser e assim será para sempre.

Encanta-me a profundidade do amor destes dois...


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já começo a sentir o cheiro a férias...

Embora esteja a braços com uma bela gripe de Verão; antes agora, do que daqui a uns dias.

E ela a dar-lhe

"Mãe, aquilo é uma cobra cabelo"....e eu comecei a imaginar como seria cómico se existisse uma cobra cabeluda!

Quando me levam a miúda e só para me chatear partilham a prova do crime

 A vingança serve-se em bom. Aguardem-me, pestes!