Avançar para o conteúdo principal

23 Meses de um amor sem igual

E já com bastante nostalgia me despeço de contar ou enunciar a idade da Bébécas por meses.

Têm sido 23 meses fantásticos, é uma criança adorável e adoro-a cada vez mais; contando com os 9 meses e uns quantos dias de gestação temos sido felizes à nossa maneira, ela sobretudo, e demonstra-o constantemente com as gargalhadas, sorrisos e brincadeiras, com a expressividade dos abraços com que me presenteia, com as festinhas e com os nossos beijinhos.

Sempre que lhe pergunto "de quem é esta mamã" ela aponta para ela com um sorriso maroto e sempre que lhe pergunto se "gosta da mamã" ela acena afirmativamente.
Deve achar-me uma certa piada, pois quando saímos e as pessoas desconhecidas brincam com ela, ela aponta para mim e diz "mamã", como quem diz, "atenção, vejam bem, aquela Pocahontas é a minha mamã".

Ontem divertimo-nos imenso, pois andei a ensinar-lhe uns passos de Salsa e parece-me que a jovem bebé tem jeito para a modalidade.

...e quer isto dizer que de hoje a um mês estaremos (se as entidades superiores assim o permitirem) a apagar as velinhas do 2º aniversário da Bébécas, a abrir umas prendinhas, a dar muitos abracinhos, a reviver os momentos mais bonitos daquele dia,a agradecer o facto de nos termos uma à outra e a desejar com todas as minhas forças que ela continue a ser uma menina muito feliz, sobretudo ao lado das pessoas que dela mais gostam e que também fazem com que ela seja assim, maravilhosa.

Love U Bébécas da mummy!

Comentários

Parabéns! Mts mts Parabéns! =) para a Bébécas e pela Bébécas...
Que tenham um dia mt feliz!!
Beijinho gd
eu disse…
Que bom... Daqui a nada a Bebécas passa a meninoca... Parece que foi ontem que li sobre o seu nascimento. Se o tempo passa a correr! Um beijinho e parabéns*
Brown Eyes disse…
Muito obrigada :)

Ao salientares a altura do nascimento dela, vieram à minha memória as dores do parto, vejam lá do que me fui lembrar. Ainda parece que as sinto, e são uma memória muito boa, curiosamente.

Pois é...a Bébécas está a chegar à fase pimpolha...
Anónimo disse…
Ai ca lindo! Dois aninhos! :,) Não tarda está na Faculdade.
Brown Eyes disse…
Eu já a levei a passear ali para os lados da Cidade Universitária a ver se ela se entusiasma...ahahahah; e imaginar-me daqui a 20 anos a preparar uma festa de arromba para a minha Dra. Bébécas...quem sabe!
Brown Eyes disse…
...e eu lá no meio da multidão, cinquentona embevecida a olhar para a minha filha com a minha (nessa altura, dela) capa negra e a sacudir as fitinhas...era engraçado; vamos lá ver se a rapariga herdou a inteligência materna :)

Mensagens populares deste blogue

"Quem me Leva os Meus Fantasmas"

Tive oportunidade de ver há dias uma entrevista com o Pedro Abrunhosa (músico de que gosto bastante pela sua atitude e mensagens que passa) em que ele dizia que as suas músicas/letras são o reflexo das suas catarses, de situações que o perturbam, ou que lhe agradam e que ele tem que extrapolar para o exterior. Achei engraçada a analogia, pois com o sentido de humor que lhe é característico refere que é uma maneira de não perder tempo e dinheiro a ir ao Psiquiatra, entretém as pessoas e ainda lhe pagam para isso. O filósodo Lou Marinoff, brilhante também, como forma de evitarmos a cadeira do analista propõe-nos "Mais Platão, Menos Prozac". Concordo com ambos. E aqui deixo uma letra fabulosa de Pedro Abrunhosa, que transmite muitas das certezas e incertezas da minha existência, e foi também a seu tempo a banda sonora de eleição de uma anterior relação por mim vivida. Quem Me Leva os Meus Fantasmas "Aquele era o tempo Em que as mãos se fechavam E nas noites brilhantes

Esta miúda que por sinal é minha filha...

 Estava eu a aspirar a casa e ela decidiu observar-me(nos). “Mãe, esse aspirador é do Rei dos Aspiradores. Não sabia que o aspirador de cá de casa era desses. Não devias dar dinheiro a esse homem mãe.” Nem comentei, nem tão pouco estou com presença de espírito para tentar perceber que cenas escabrosas a respeito do tal senhor que era o “manda-chuva” da Rainbow chegaram aos ouvidos da minha filha. Está a ser muita mudança para a minha cabeça. A miúda está mesmo a crescer...a galope e eu, começo a ficar para trás. Maldita idade...a minha! A dela, recomenda-se, mas de preferência com menos audácia e argúcia.