Avançar para o conteúdo principal

O homem é um animal de hábitos....e a mulher...idem

 As janelas de minha casa dão para a anterior escola da minha filha. Escola Primária com Jardim de Infância incluído, portanto a animação é imensa.

Estando em teletrabalho, e dando as minhas janelas para lá, estes meses foram uma (des)animação. Os miúdos devem ter os intervalos/pausas todos desordenados por causa do sistema de "bolhas" imposto pelo Covid pelo que em vez de se ouvir barulheira 2/3 vezes ao dia, o barulho era constante. Uma gritaria desenfreada, quais pardalitos com pulmões de águias e condores à solta.

Tinha dias em que amaldiçoava os miúdos, pois estando em reuniões ou a fazer tarefas que implicam concentração extrema, aquela gritaria incomoda. Desejava que se transformassem em toupeiras silenciosas. Esta semana então, foi o caos. Desde segunda-feira punham em modo repeat o "We are the Champions" e uma música qualquer dos manos Carreira em que se ouvia também a voz da miúda falecida e claro, os padralitos a cantar em coro.

Há cerca de 2 horas, fez-se silêncio. Agora oiço literalmente os passarinhos que estão nas árvores - mas cadê os meus pardalitos sem asas, cadê a minha banda sonora dos últimos meses?

Já me estão a fazer falta. Foram recambiados para férias. Agora reclamo que não lhes oiço o som, o som de saúde, de vida, da infância. Afinal, fazem-me falta os loucos dos miúdos.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já começo a sentir o cheiro a férias...

Embora esteja a braços com uma bela gripe de Verão; antes agora, do que daqui a uns dias.

E ela a dar-lhe

"Mãe, aquilo é uma cobra cabelo"....e eu comecei a imaginar como seria cómico se existisse uma cobra cabeluda!

Quando me levam a miúda e só para me chatear partilham a prova do crime

 A vingança serve-se em bom. Aguardem-me, pestes!