Avançar para o conteúdo principal

Um recomeço para eles

O dia de hoje vai fazer parte dos anais históricos devido ao facto de se ter levado a cabo a maior manifestação desde o 25 de Abril - pelo menos dados os registos disponíveis.

Para eles, esclareço, um casal amigo é um dia que também vai fazer parte das suas memórias; o dia em que se concretizou a partida para a aventura, o dia em que ela neste momento atravessa lá bem no alto e em velocidade cruzeiro uma série de países até chegar ao seu destino algures na Ásia e ele, por cá, cheio de saudades da sua mulher, da sua companheira, da personagem principal do seu projecto de vida.

São jovens, ainda não ultrapassaram a geração dos 20's, estão na idade certa para partir e procurar melhores experiências noutro lugar, têm a força, a tenacidade, a coragem e o espírito aventureiro para se lançarem numa "loucura" destas.

Normalmente vai o marido primeiro, desta vez foi ela a guerreira, e na próxima segunda-feira já começa em grande estilo no seu novo emprego, magnífico - vi as instalações da empresa, os targets, enfim, fiquei siderada.

Ele segui-la-á em breve, hoje está de lágrima no olho, é normal, amam-se, respeitam-se e o único conselho que lhe dei (a ele) foi: enquanto cá estás, não te esqueças que não és livre, porta-te com juízo.
Ele respeita-a, gosta dela, vai dar conta do recado, e em poucos meses lá estará também num local maravilhoso, num mundo totalmente diferente daquele que temos aqui.

Desejo-lhes o melhor!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já começo a sentir o cheiro a férias...

Embora esteja a braços com uma bela gripe de Verão; antes agora, do que daqui a uns dias.

Quando me levam a miúda e só para me chatear partilham a prova do crime

 A vingança serve-se em bom. Aguardem-me, pestes!

Saudações Académicas

Para quem é ou já foi estudante universitário, o mês de Maio é o mês das Academias por excelência. É para muitos que todos os anos se opera o virar de uma página e o recomeço da escrita de outra, que mais não são do que as páginas das nossas vidas, das nossas memórias e de tudo o que estará para vir. O mês de Maio de 2000 foi um dos meses, um dos ritos que não esqueço, rito esse que me é relembrado todos os anos. É indescritível o que nós sentimos quando estamos perante o fechar de uma etapa...foi nessa altura que senti o peso dos anos, o peso de alguma cultura, de relativa sabedoria no nicho que escolhi para mim e para o qual tenho vocação, o peso da responsabilidade. Saber que daí para a frente nada iria ser como dantes, saber que iria começar a estar por minha conta e risco, provar uma certa independência, fazer cada vez mais as minhas escolhas, ser responsável por elas e assumir os seus riscos e consequências. Sim, foi aos 22 anos que de facto me senti a entrar na vida adulta,