Avançar para o conteúdo principal

Estado Líquido

Ontem digamos que o primeiro dia de férias foi, apesar de tudo preenchido de surpresas e coisas boas.

Passei uma manhã a tratar do corpo...que faz tão bem à mente, depois um excelente almoço entre amigos (o salmão estava fantástico), a tarde foi deveras agradável e finalmente tive a minha curiosidade satisfeita com um jantar no Estado Líquido.

Apreciadora de comida japonesa que sou, ainda não tinha experimentado as iguarias de tal restaurante...gostei, o ambiente é agradável...mas continuo a preferir a Bica do Sapato, até agora ainda nenhum superou. Mas confesso, que a sobremesa (mousse gelada cremosa de chocolate branco) é um perfeito nectar dos deuses.

Mas o melhor ainda estava para vir, algo que me encheu de emoções positivas; os encontros e desencontros da nossa vida. Encontrei nesse espaço uma pessoa que conheço há cerca de 15 anos, com quem privei de muito perto nos meus tempos de faculdade no ISCTE e até depois disso, mas que por condicionalismos da vida, mudanças de residência, mudanças de telemóveis, mudanças de tudo e mais alguma coisa, se perdeu o contacto.

E eis que ontem se deu o reencontro no Estado Líquido, assim, um encontro dado ao acaso e foi tão bom. Rever quem gostamos e nos marcou pela positiva, dar aquele abraço forte e apertado e ter a certeza de que o contacto não mais se vai perder.

Valeu a pena o dia de ontem, valeu a pena todos com quem estive no dia de ontem, os conselhos que recebi, os sorrisos e os abraços, a alegria que me proporcionaram, os afectos, o jantar...foi um dia extraordinário.

Assim é bom viver...

Comentários

Karlytus disse…
ora aqui está um tipo de posts que adoro ler.. aquele q qd acabamo de ler damos por nós a sorrir.. :) e é assim q estou.. a sorrir, pois adoro ver os outros fezizes e a dar valor á vida..

é por isso q defende q devemos ser positivos.. pq a energia q emanamos contagia o mundo à nossa volta.. e tu com este post acabas de me contagiar a mim.. :)

agora com licença q vou ali contagiar os meus vizinhos ok?? lol

vou ligar o aspirador.. he he

beijokaaaaas azulinhas!!

PS:obrigado pela visita aos meus "cantinhos".. ;)
Karlytus disse…
ora aqui está um tipo de posts que adoro ler.. aquele q qd acabamo de ler damos por nós a sorrir.. :) e é assim q estou.. a sorrir, pois adoro ver os outros fezizes e a dar valor á vida..

é por isso q defende q devemos ser positivos.. pq a energia q emanamos contagia o mundo à nossa volta.. e tu com este post acabas de me contagiar a mim.. :)

agora com licença q vou ali contagiar os meus vizinhos ok?? lol

vou ligar o aspirador.. he he

beijokaaaaas azulinhas!!

PS:obrigado pela visita aos meus "cantinhos".. ;)
Unknown disse…
Nada como os "grandes e verdadeiros amigos" para nos ajudarem nas alturas piores da nossa vida...
Beijo

Mensagens populares deste blogue

Já começo a sentir o cheiro a férias...

Embora esteja a braços com uma bela gripe de Verão; antes agora, do que daqui a uns dias.

"Quem me Leva os Meus Fantasmas"

Tive oportunidade de ver há dias uma entrevista com o Pedro Abrunhosa (músico de que gosto bastante pela sua atitude e mensagens que passa) em que ele dizia que as suas músicas/letras são o reflexo das suas catarses, de situações que o perturbam, ou que lhe agradam e que ele tem que extrapolar para o exterior. Achei engraçada a analogia, pois com o sentido de humor que lhe é característico refere que é uma maneira de não perder tempo e dinheiro a ir ao Psiquiatra, entretém as pessoas e ainda lhe pagam para isso. O filósodo Lou Marinoff, brilhante também, como forma de evitarmos a cadeira do analista propõe-nos "Mais Platão, Menos Prozac". Concordo com ambos. E aqui deixo uma letra fabulosa de Pedro Abrunhosa, que transmite muitas das certezas e incertezas da minha existência, e foi também a seu tempo a banda sonora de eleição de uma anterior relação por mim vivida. Quem Me Leva os Meus Fantasmas "Aquele era o tempo Em que as mãos se fechavam E nas noites brilhantes as p

Apropriação

 Costuma ser um terreno simpático e bem cuidado, com relva bem aparada e quando o tempo o permite as crianças brincam até ao limite do dia. Fica em frente a minha casa.  Hoje testemunhei uma apropriação e que imagem mais maravilhosa. O pato Pateco descobriu uma nova casa, e enquanto ali houver água, desconfio que de lá não sairá. Vou investigar e dar-lhe um olá todos os dias. O pato Pateco merece. A beleza na simplicidade…