Avançar para o conteúdo principal

Amizades Excêntricas

Sim, existem amizades de vários tipos, e existem as verdadeiramente excêntricas. Calhou-me uma pessoa assim na rifa, que ao mesmo tempo que me faz sentir uma miúda com brinquedos novos, também me faz sentir uma princesa, demonstra gratidão pelo pouco que faço por ele, de todas as maneiras que encontra, sendo a sua excentricidade a forma que mais me deixa incrédula e com vontade de gritar "socorro, está louco!"

Hoje foi desses dias; deliciámo-nos com um belo almoço no Talho do Chef Kiko, e votámos por unanimidade na picanha do Uruguai. Foi a melhor picanha que comi na vida seguramente.


Se bem que, respeitando a ordem cronológica, a grande surpresa veio antes; não é que me ofereceu mesmo o IPhone X? Tanto falou no assunto, tanto me picou, que me atira com esta preciosidade e como tem tanto de excêntrico como de simples, diz-me que o meu sorriso e o brilho no olhar valem ouro. É daquelas pessoas que tem estado lá para mim nos momentos menos bons, eu para ele também, discordamos, chateamo-nos, desatamos a rir logo a seguir e o facto de vivermos em continentes diferentes, em vez de criar um fosso, mais nos aproxima. É de facto das pessoas que conheci até hoje que mais se preocupou comigo (não contando com a família nuclear), que mais me ouve, que sabe quase tudo, e que persiste ali de pedra e cal...e eu também, ao meu modo e por isso, há sempre para o outro, um lugar no coração de cada um.

O raio do telefone é mesmo qualquer coisa….


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já começo a sentir o cheiro a férias...

Embora esteja a braços com uma bela gripe de Verão; antes agora, do que daqui a uns dias.

Portugal, aquele tal Estado laico que nos enfia pelos olhos e pela alma dentro os desígnios da suposta fé Católica

 Eu aprecio o Papa Francisco e respeito quem tem fé, quem acredita. Deus pode ser adorado de várias formas, mas o fausto e a sumptuosidade da Igreja Católica não são de todo o que vem nas Escrituras. E defendo que cada vez mais deveriam eclodir os valores da humildade e do amor ao próximo e sobretudo canalizar a riqueza para onde ela é mais necessária. Sejam verbas da Igreja, dos fiéis ou do Estado, e nesse Estado também entro eu, acho vergonhoso o aparato que tem uma jornada destas. A sua essência é um bluff.  Sejam jovens, adultos, ou idosos, a clara maioria dos envolvidos nesta epopeia não vale nada, não faz nada para que a sociedade em que vivemos seja melhor. Porque pouco faz no seu “quintal”, para com as pessoas com que se cruza, para com o vizinho do rés do chão, para com a/o namorada/o que dizia amar como jamais amou alguém e no dia seguinte, o melhor que tem para dar é…ghosting; para com os avós, os tios, os pais…ou um desconhecido que precisa desmesuradamente de ajuda. As cri