Avançar para o conteúdo principal
Amanhã...perdão, hoje já é quarta-feira, para muitos a semana vai a meio, para outros, nem tanto. É sempre tudo uma questão de ponto de vista.

A minha Bébécas maravilhosa como sempre, absorvente a quanto obriga, passa da gargalhada ao choro num ápice e depois "góta da mamã, góta", a "mamã é amica", "qué colo mamã", faz trinta por uma linha à pequena Janis, dá-me tantos beijinhos por dia, quantos eu não terei recebido numa vida inteira.

Ganhou uma fixação pela minha carteira, pelos meus cartões bancários e até pelo meu passaporte, foge com ele, não sei se a antever algo que nem eu própria sei.

Faz-me o relatório completo das actividades e experiências do dia, por vezes com um ou outro delay, mas o cerne da questão bate sempre certo.

É muito esgroviada, mas muito atenta, algo que nunca é em demasia. Tem boa memória e começa a adivinhar-se a sua personalidade, com os seus defeitos e bastantes virtudes.
Neste momento "debato-me" com a verdade, e nada mais do que a verdade.
Partiu, estragou, mexeu onde não devia....a mamã é a primeira pessoa interessada em saber da falha. Conversa-se, se partimos por acidente é uma coisa, se partimos porque mexemos onde não deviamos - dificilmente voltaremos a conquistar o mesmo objecto e estamos também na aprendizagem da partilha; de dar com o coração partes e coisas nossas, que também podem ser de grande utilidade para outros.
Não lhe recompenso os bons actos com matéria, prefiro o incentivo, o continua assim, boa filha, que linda, a mamã está tão contente....prefiro recompensá-la com afecto e tempo de qualidade.

A matéria vem noutras alturas em que não é encarada como um prémio, mas apenas como algo que existe, e que amanhã pode já nem lá estar.

Estes dois tópicos têm sido fáceis dela apreender, por isso lhe antevejo um bom carácter (I really hope so - espero que siga o bom caminho), agora as birras, são dificeis de controlar, embora o "será que estou a ouvir uma Bébécas a chorar...hummm, parece-me que não" já tenha dado os seus frutos doces:).

Controla-te, respira fundo Bébécas, ventila, ventila....no fim já ela se ri, nem sabe bem porquê.

....pior é dizerem-me que esta fase tem altos e baixos, e até aos 6 anitos não me safo de umas boas e valentes birras e consequentes vergonhas na rua.


That's also what our child's are for.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já começo a sentir o cheiro a férias...

Embora esteja a braços com uma bela gripe de Verão; antes agora, do que daqui a uns dias.

Quando me levam a miúda e só para me chatear partilham a prova do crime

 A vingança serve-se em bom. Aguardem-me, pestes!

Saudações Académicas

Para quem é ou já foi estudante universitário, o mês de Maio é o mês das Academias por excelência. É para muitos que todos os anos se opera o virar de uma página e o recomeço da escrita de outra, que mais não são do que as páginas das nossas vidas, das nossas memórias e de tudo o que estará para vir. O mês de Maio de 2000 foi um dos meses, um dos ritos que não esqueço, rito esse que me é relembrado todos os anos. É indescritível o que nós sentimos quando estamos perante o fechar de uma etapa...foi nessa altura que senti o peso dos anos, o peso de alguma cultura, de relativa sabedoria no nicho que escolhi para mim e para o qual tenho vocação, o peso da responsabilidade. Saber que daí para a frente nada iria ser como dantes, saber que iria começar a estar por minha conta e risco, provar uma certa independência, fazer cada vez mais as minhas escolhas, ser responsável por elas e assumir os seus riscos e consequências. Sim, foi aos 22 anos que de facto me senti a entrar na vida adulta,