Avançar para o conteúdo principal

Responsabilidades Parentais - Feito!

Finalmente o desfecho de algo que andava em fermentação desde Agosto passado.

Com toda a classe que me caracteriza, tratei de tudo com toda a descrição, fiz a surpresa e....plimmm, a outra parte recebeu a notificação, não no sossego do seu pardieiro inundado, mas algures, após dias de busca por parte do organismo competente.

Que embaraço que me causa só pensar que andariam a tocar às portas alheias à minha procura, por questões de tribunal; passo a expressão..."credo".

E dizer ao organismo competente que não me recordava da minha actual morada!? Seria de gritos; será tão embaraçoso dizer que a palhota inundada fica na Pontinha?? Ahahah

Mas...vamos ao que realmente interessa; para mim foi uma vitória, não só por ter interposto uma acção acima de tudo pela minha filha e pelo seu bem estar, como também ter conseguido alcançar os meus intentos...
Dizia ontem a suína Galmudas....perdão...Remudas, que eu só tinha a perder com o processo em tribunal. Será minha cara?? Uma mãe que luta pelos direitos da sua criança, que a cria e educa, que é a sua fonte de sustento e que faz tudo pelo seu bem estar, terá algo a perder em requerer a guarda para si e obrigar a que o progenitor contribua com os seus encargos?

Não será uma vitória um magistrado afirmar que pagar 180 euros para pensão de alimentos ao menor é pouco, mas o mínimo razoável nos dias que correm e que a mãe não tem que ser prejudicada pelo facto do progenitor....coitado....não ter dinheiro para mandar cantar um cego?? O que o magistrado não sabe foi a fortuna que foi gasta em hóteis nos meses de Abril e Maio quando ambos andavam a trair os respectivos conjuges...

Ai ai ai, Galmudas, Galmudas....para além de porquinha, a inteligência é de facto diminuta...

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Já começo a sentir o cheiro a férias...

Embora esteja a braços com uma bela gripe de Verão; antes agora, do que daqui a uns dias.

Quando me levam a miúda e só para me chatear partilham a prova do crime

 A vingança serve-se em bom. Aguardem-me, pestes!

Saudações Académicas

Para quem é ou já foi estudante universitário, o mês de Maio é o mês das Academias por excelência. É para muitos que todos os anos se opera o virar de uma página e o recomeço da escrita de outra, que mais não são do que as páginas das nossas vidas, das nossas memórias e de tudo o que estará para vir. O mês de Maio de 2000 foi um dos meses, um dos ritos que não esqueço, rito esse que me é relembrado todos os anos. É indescritível o que nós sentimos quando estamos perante o fechar de uma etapa...foi nessa altura que senti o peso dos anos, o peso de alguma cultura, de relativa sabedoria no nicho que escolhi para mim e para o qual tenho vocação, o peso da responsabilidade. Saber que daí para a frente nada iria ser como dantes, saber que iria começar a estar por minha conta e risco, provar uma certa independência, fazer cada vez mais as minhas escolhas, ser responsável por elas e assumir os seus riscos e consequências. Sim, foi aos 22 anos que de facto me senti a entrar na vida adulta,