Avançar para o conteúdo principal

O Significado dos Sonhos

Estou cada vez mais "cábula". Têm sido raros os meus comentários aqui expostos, mas acho que vale mais escrever o que me vai na alma com alguma profundidade, do que ter um "diário" apenas por ter.
E sinto que esta situação tem mesmo que ficar para a prosperidade, e se alguém souber interpretar sonhos, já sabem, dêem-me alguma dica, pois sozinha não estou a conseguir atingir o cerne da questão.
Nunca dei muita atenção aos sonhos, ou ao que é que eles possam significar, se é que de facto significam alguma coisa.
Mas aconteceu-me há dias atrás ter um sonho que me tem feito pensar e que me pareceu algo estranho. Estava eu num descampado, rodeada de monges franciscanos encapuzados e...um Papa no meio deles. Tenho a certeza que era um Papa, mas não consigo saber qual deles. Talvez fosse o Pedro Hispano (João XXI), foi a sugestão de um amigo - não sei se era nem se não.
A minha mãe também lá estava, acerca-se de um monge. O monge coloca o capuz para trás, e afinal era uma mulher, desgrenhada, com ar de bruxa, com uns dentes estranhos. Mas não era assustadora (será que fui buscar esta ideia às wicas, alguma lenda do Paulo Coelho?). A dita senhora agarra nas mãos da minha mãe em jeito de prece, olha para mim e diz:
"-No frasco dos tremoços da terra...procura uma pedra"
E foi assim, acordei, lembrei-me de tudo e com a certeza de que me tentaram passar uma mensagem qualquer. Mas qual?
O que é que eu terei que procurar, onde e com quem? E qual a finalidade dessa procura?
Terão os sonhos um significado, passarão mesmo mensagens?
Confesso que sou leiga nesta matéria, mas vou tentar aprofundar os meus conhecimentos e pode ser que num destes dias...encontre a "gota no meio do oceano". Aliás, a pedra entrelaçada no frasco dos tremoços.

Comentários

Anónimo disse…
Já conversei contigo sobre este teu sonho. Acho que tem a ver com algumas inseguranças e preocupações tuas... no entanto, lembrei-me de outra interpretação:
Talvez o monge, que vive como um homem, seja alguém que já foi como tu... e quando ele tirou o capuz, apareceu uma mulher marcada pela vida.

Se calhar ela estava a avisar-te de algo...

B.

Mensagens populares deste blogue

Já começo a sentir o cheiro a férias...

Embora esteja a braços com uma bela gripe de Verão; antes agora, do que daqui a uns dias.

Quando me levam a miúda e só para me chatear partilham a prova do crime

 A vingança serve-se em bom. Aguardem-me, pestes!

Saudações Académicas

Para quem é ou já foi estudante universitário, o mês de Maio é o mês das Academias por excelência. É para muitos que todos os anos se opera o virar de uma página e o recomeço da escrita de outra, que mais não são do que as páginas das nossas vidas, das nossas memórias e de tudo o que estará para vir. O mês de Maio de 2000 foi um dos meses, um dos ritos que não esqueço, rito esse que me é relembrado todos os anos. É indescritível o que nós sentimos quando estamos perante o fechar de uma etapa...foi nessa altura que senti o peso dos anos, o peso de alguma cultura, de relativa sabedoria no nicho que escolhi para mim e para o qual tenho vocação, o peso da responsabilidade. Saber que daí para a frente nada iria ser como dantes, saber que iria começar a estar por minha conta e risco, provar uma certa independência, fazer cada vez mais as minhas escolhas, ser responsável por elas e assumir os seus riscos e consequências. Sim, foi aos 22 anos que de facto me senti a entrar na vida adulta,