Avançar para o conteúdo principal

Don't like

Então estava eu a fazer a minha sopinha na Bimby e no fim, quando a ia programar para passar, a tipa bloqueia com o erro C153 e não sai dali!?

Para o dinheiro que ela custa não é suposto avariar após 13 meses de uso; por outro lado ainda bem que ainda está na garantia. Veremos!

Comentários

Minhas Escolhas disse…
Dá-me o teu parecer acerca da Bimby!!! :)
Brown Eyes disse…
Olá Marta...cá estou eu. Então é assim, devo ser uma comentadora atípica, pois nunca achei muita piada à Bimby e achava um perfeito disparate o preço que ela custava, tratando-se de um robot de cozinha. A minha mãe tem uma Kenwood daquelas antigas e que realmente em termos de massas de bolos e pão não existe como aquela máquina, mas...ao ver os preços delas, uma pessoa fica de olhos em bico.
Mas fui sempre muito resistente à Bimby, até me ter captado a atenção o modelo novo que foi lançado há 1 ano.
Comecei a pesquisar e a ler, não apenas a ouvir os depoimentos das amigas e de facto percebi que a máquina é bastante completa e tem im design bastante interessante.
Bem, mandei um email lá pelo site e pouco depois fui contactada para a demonstração - confesso que era uma das coisas que me fazia não apreciar a Bimby. Não gosto deste tipo de estratégia de venda, ter pessoas na minha casa a vender a banha da cobra, etc., mas lá teve que ser.
A demonstração foi fantástica, numa hora fizeram-me uma refeição completa com direito a sumo e sobremesa, sopa e prato principal.
E...fiquei rendida. A utilização é bastante simples, se a soubermos rentabilizar poupa-se imenso dinheiro - coisas simples como açúcar em pó, pão ralado aromatizado, cozinhar a vapor, gelados, smoothies...enfim, ela faz mesmo tudo e podemos dar sempre asas à imaginação. Nos primeiros tempos temos que seguir as receitas, mas depois adaptamo-la ao nosso estilo. Só o facto de poder fazer um refogado sem estar ali a mexer o tacho e poder ao mesmo tempo dar banho à minha filha é fantástico. Ainda não me rendi muito à parte dos bolos; confesso que para bater as massas continuo a preferir a minha batedeira de sempre e até para as claras em castelo.
O grande teste mesmo, vai ser agora que ela avariou. Fiquei chateada, tenho a máquina há 13 meses em casa e não é propriamente barata, mas quero ver se o pós venda é tão eficaz como a venda - porque de facto depois de uma demonstração quase que nos empurram a máquina para dentro de casa.
Deixei-a na loja ontem, agora estou a aguardar...confesso que chegar à cozinha e não a ver ali me está a fazer imensa confusão.
Resumindo: de um modo geral estou bastante satisfeita e sei que ainda não explorei nem metade das potencialidades dela :)

Mensagens populares deste blogue

"Quem me Leva os Meus Fantasmas"

Tive oportunidade de ver há dias uma entrevista com o Pedro Abrunhosa (músico de que gosto bastante pela sua atitude e mensagens que passa) em que ele dizia que as suas músicas/letras são o reflexo das suas catarses, de situações que o perturbam, ou que lhe agradam e que ele tem que extrapolar para o exterior. Achei engraçada a analogia, pois com o sentido de humor que lhe é característico refere que é uma maneira de não perder tempo e dinheiro a ir ao Psiquiatra, entretém as pessoas e ainda lhe pagam para isso. O filósodo Lou Marinoff, brilhante também, como forma de evitarmos a cadeira do analista propõe-nos "Mais Platão, Menos Prozac". Concordo com ambos. E aqui deixo uma letra fabulosa de Pedro Abrunhosa, que transmite muitas das certezas e incertezas da minha existência, e foi também a seu tempo a banda sonora de eleição de uma anterior relação por mim vivida. Quem Me Leva os Meus Fantasmas "Aquele era o tempo Em que as mãos se fechavam E nas noites brilhantes

Esta miúda que por sinal é minha filha...

 Estava eu a aspirar a casa e ela decidiu observar-me(nos). “Mãe, esse aspirador é do Rei dos Aspiradores. Não sabia que o aspirador de cá de casa era desses. Não devias dar dinheiro a esse homem mãe.” Nem comentei, nem tão pouco estou com presença de espírito para tentar perceber que cenas escabrosas a respeito do tal senhor que era o “manda-chuva” da Rainbow chegaram aos ouvidos da minha filha. Está a ser muita mudança para a minha cabeça. A miúda está mesmo a crescer...a galope e eu, começo a ficar para trás. Maldita idade...a minha! A dela, recomenda-se, mas de preferência com menos audácia e argúcia.