Avançar para o conteúdo principal

Portugal-Jacking

Que Portugal há muito deixou de ser um belo jardim à beira-mar plantado, já muitos de nós o sabemos e por certos pontos...ainda bem.
Há que sair do anonimato, mas pelo menos que seja por bons motivos.

Mas, o actual estado da (in)segurança no nosso país é algo que começa a preocupar-me seriamente.

Os casos isolados de criminalidade em geral devem requerer a nossa melhor reflexão, mas estamos a assistir diariamente ao advento de uma onda de crimes e vandalismo que tocando quase toda a tipologia de criminalidade, se está a tornar preocupante.

Agora pergunto-me, esta onda está em formação neste momento, ou os meios de comunicação social ter-se-ão lembrado agora que este tema afinal também vende?

Assaltos, roubos, homicídios, raptos, violações...sempre os houve, é certo. Mas estamos a assistir neste momento a uma quase histeria da bandidagem que resolveu atacar em todas as direcções, com uma periodicidade alucinante.

O aumento dos índices de criminalidade está associado a vários factores, nomeadamente questões peremptoriamente relacionadas com a esfera económica, e como em tempo de crise não se limpam armas, acabam sempre uns por ser mais afectados do que outros.

Pensando com alguma irracionalidade entendo que o desespero possa levar a cometer certos actos, mas existem outros tantos actos para os quais não há perdão possível.

Portanto espero que quando os nossos ilustres dirigentes políticos regressem dos seus merecidos (ou não) banhos, reflictam activamente acerca desta nova vaga que está a caracterizar o nosso país, e que sejam tomadas medidas rápidas, urgentes e eficazes não só para proteger os possíveis futuros lesados, como também evitar que situações semelhantes às quais temos assistido nas últimas semanas, ocorram com a frequência com que têm acontecido.

Comentários

Unknown disse…
Concordo em pleno contigo, e já tive várias "discussões" sobre este assunto no universo bloguístico.
Portugal está a atravessar uma fase muito má económica e social e é normal(não deveria)que a criminalidade aumente.
Também acredito, que os médias aproveitam estes casos e os explorem ao maximo para vender, aumentando o clima de insegurança.
Quanto à classe política, têm de se começar a aperceber que a justiça em Portugal é muito leve e que deveriam de existir penas mais pesadas.
Beijo
Pipas
J. Maldonado disse…
A criminalidade tem que ser combatida também com medidas preventivas, que vão desde leis mais duras para os crimes violentos até medidas de acção social que visem atenuar o estado de pobreza do país.
É muito complicado...

Mensagens populares deste blogue

Já começo a sentir o cheiro a férias...

Embora esteja a braços com uma bela gripe de Verão; antes agora, do que daqui a uns dias.

Portugal, aquele tal Estado laico que nos enfia pelos olhos e pela alma dentro os desígnios da suposta fé Católica

 Eu aprecio o Papa Francisco e respeito quem tem fé, quem acredita. Deus pode ser adorado de várias formas, mas o fausto e a sumptuosidade da Igreja Católica não são de todo o que vem nas Escrituras. E defendo que cada vez mais deveriam eclodir os valores da humildade e do amor ao próximo e sobretudo canalizar a riqueza para onde ela é mais necessária. Sejam verbas da Igreja, dos fiéis ou do Estado, e nesse Estado também entro eu, acho vergonhoso o aparato que tem uma jornada destas. A sua essência é um bluff.  Sejam jovens, adultos, ou idosos, a clara maioria dos envolvidos nesta epopeia não vale nada, não faz nada para que a sociedade em que vivemos seja melhor. Porque pouco faz no seu “quintal”, para com as pessoas com que se cruza, para com o vizinho do rés do chão, para com a/o namorada/o que dizia amar como jamais amou alguém e no dia seguinte, o melhor que tem para dar é…ghosting; para com os avós, os tios, os pais…ou um desconhecido que precisa desmesuradamente de ajuda. As cri